terça-feira, 5 de agosto de 2014

Burzum é banido do eBay por opiniões criminosas de Varg Vikernes
terça-feira, agosto 05, 2014


De acordo com publicação feita pelo site MetalSucks, discos e materiais relacionados ao Burzum, projeto de black metal capitaneado por seu único integrante, Varg Vikernes, não podem ser mais comercializados no site de compras online eBay. 

Um texto aparece para qualquer usuário que tente comercializar algum produto do Burzum. A mensagem diz: "Você não pode submeter este produto por conta de um problema com a política de material ofensivo do eBay, que inibe o comércio de itens que promovam violência ou intolerância. Se o produto não está afiliado com uma organização em particular, você pode listá-lo novamente sem fazer referência ao nome do grupo". 

Alguns produtos do projeto de black metal podem ser encontrados no site, mas é provável que nas próximas semanas não se encontrem mais no eBay. O site não se justificou formalmente sobre isso, mas é provável que a medida tenha a ver com o histórico de opiniões criminosas de Varg Vikernes. 

O músico matou Euronymous, guitarrista da banda Mayhem, em 1993. Anteriormente a isso, apoiava o movimento Inner Circle, que supostamente formavam uma organização anticristã na Noruega e é acusada de vários crimes e danos a instituições cristãs. 

Por conta do assassinato, Vikernes ficou preso por 16 anos e foi liberado em 2009, mas voltou a ser preso em 2013, na França, com sua esposa. Eles eram acusado de planejar um massacre, mas foram liberados, apesar de serem mantidos sob investigação e darem pistas de terem opiniões nazistas.
Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.