terça-feira, 21 de outubro de 2014

Conselheiro do São Paulo quer proibir "Hells Bells", do AC/DC, no Morumbi
terça-feira, outubro 21, 2014


"Hells Bells" é um clássico do AC/DC e, automaticamente, do rock. A música abre um dos discos mais vendidos de toda a história da música, "Back In Black", lançado em 1980.

Há alguns anos, a icônica música da banda australiana é utilizada para a entrada dos jogadores do São Paulo Futebol Clube, um dos times de maior torcida do Brasil, em seu estádio, o Morumbi. A canção foi escolhida pelo goleiro e capitão Rogério Ceni, que defende as cores do clube como profissional desde 1992 e se aposenta em dezembro de 2014, ao final da atual temporada.

No entanto, o clássico do rock parece não agradar a todos do São Paulo Futebol Clube. Uma das pessoas incomodadas com a escolha de Rogério Ceni é o conselheiro Itagiba Francez, que pediu, durante a última reunião do conselho deliberativo da instituição, que a reprodução da música durante a entrada dos jogadores no Morumbi seja abolida.

As informações, divulgadas pelo Diário de S. Paulo no último sábado (18), mostram que Itagiba Francez fica incomodado com "Hells Bells". "Essa música é horrível e faz com que todo mundo se sinta em um enterro. A música começa com uns sinos tocando. Depois, parece que entram no gramado os mortos, no caso, os jogadores. Só falta o caixão", teria dito o conselheiro, durante a reunião.

Apesar de ter conseguido alguns aplausos após a declaração, Itagiba Francez viu o seu pedido ser negado pelo atual presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar. O mandatário garantiu que a música do AC/DC será mantida - até para não contrariar a escolha pessoal de Rogério Ceni, ídolo do clube e prestes a se aposentar.

Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.