domingo, 30 de novembro de 2014

Pink Floyd: 35 anos de "The Wall"
domingo, novembro 30, 2014


Pink Floyd: “The Wall”
Lançado em 30 de novembro de 1979

Concebido pelo baixista Roger Waters, “The Wall” é o 11° disco do Pink Floyd e se tornou um dos álbuns conceituais mais famosos e bem sucedidos da história do rock. Até hoje é aclamado por fãs e crítica, pela riqueza de detalhes conceituais e musicais.

A inspiração para escrever “The Wall” veio quando, durante um show em Montreal, Quebec, Waters cuspiu na cara de um fã que apresentava um comportamento perturbador. Enojado com sua própria atitude, surgiu a ideia de construir um muro (“wall”, para os leigos em inglês) entre a banda e a plateia, desenrolando, a partir daí, a ideia da opera rock.



O conceito do álbum retrata a vida de um anti-herói chamado Pink, excluído da sociedade desde os primeiros dias de vida. Pink constrói um muro em sua consciência para separá-lo da sociedade, ficando em seu próprio e fantasioso mundo. Durante uma alucinação gerada por drogas, ele se torna um ditador fascista, onde seu juiz interior ordena que derrube seu muro e viva a vida. Em 1982 foi lançada uma versão em filme para a história, com o ator Bob Geldof representando o protagonista.

Muito aclamado pela mídia e pelos fãs, “The Wall” atingiu facilmente o 1° lugar nas paradas americanas e 3° nas paradas inglesas. São mais de 30 milhões de cópias vendidas no mundo todo. Além disso, o disco é considerado o duplo mais vendido da história da música. Canções bem trabalhadas, ótima produção, processo criativo minucioso e instrumental forte são os destaques do álbum.



Apesar do genial Roger Waters ter tomado o controle sobre o Pink Floyd - o que deu início aos conflitos que culminariam no fim do grupo -, os destaques para esse disco, ao meu ver, ficam por conta das canções onde a identidade de David Gilmour predomina mais, seja em sua voz, seja em suas melodias, seja em seus solos de guitarra.

“The Wall” transcende a música. Seja pelo conceito, pelo contexto histórico que envolve a sua concepção, pela produção ou por ter um conteúdo musical que, ao mesmo tempo, é requintado e subversivo. O Pink Floyd uniu os dois mundos em um de seus grandes trabalhos.

Destaques para a sensacional “Comfortably Numb” e seu belíssimo solo de guitarra, a apoteótica “Another Brick In The Wall”, a melódica “Mother” e a feroz “Young Lust”, onde a voz de Gilmour mostra uma potência e um drive incrível, além de um solo de guitarra repleto de pegada e feeling. Mas a recomendação é que se aprecie este clássico incontestável da cabeça aos pés.



Roger Waters – vocal, baixo, sintetizadores, guitarra e violão adicional
David Gilmour – vocal, guitarra, baixo adicional, seqüenciador, sintetizadores, clavinet, percussão
Richard Wright – piano, órgão, sintetizadores, clavinet, bass pedal
Nick Mason – bateria, percussão

Músicos adicionais:
Jeff Porcaro – bateria em “Mother”
Lee Ritenour – guitarra-base em “One Of My Turns” e violão em “Comfortably Numb”
Joe Porcaro – caixa em “Bring The Boys Back Home”
Bleu Ocean – caixa em “Bring The Boys Back Home”
Freddie Mandel – órgão Hammond em “In The Flesh?” e “In The Flesh”
Bobbye Hall – percussão
Ron di Blasi – violão clássico em “Is There Anybody Out There?”
Larry Williams – clarineta em “Outside The Wall”
Trevor Veitch – mandolin
Frank Marrocco – concertina
Bob Ezrin – co-produtor, arranjos orquestrais, teclado
Michael Kamen – arranjos orquestrais
James Guthrie – co-produtor, engenheiro de som, percussão, sintetizadores em “Empty Spaces”, seqüenciador, bateria em “The Happiest Days Of Our Lives”

Disco 1
01. In The Flesh?
02. The Thin Ice
03. Another Brick In The Wall (Part 1)
04. The Happiest Days of Our Lives
05. Another Brick In The Wall (Part 2)
06. Mother
07. Goodbye Blue Sky
08. Empty Spaces
09. Young Lust
10. One Of My Turns
11. Don’t Leave Me Now
12. Another Brick In The Wall (Part 3)
13. Goodbye Cruel World

Disco 2
01. Hey You
02. Is There Anybody Out There?
03. Nobody Home
04. Vera
05. Bring The Boys Back Home
06. Comfortably Numb
07. The Show Must Go On
08. In The Flesh
09. Run Like Hell
10. Waiting For The Worms
11. Stop
12. The Trial
13. Outside The Wall


Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.