quinta-feira, 26 de março de 2015

Metallica pode ir à falência e acabar, garantem biógrafos
quinta-feira, março 26, 2015


O Metallica se estabeleceu na década de 1980 como uma das maiores bandas de metal do mundo. A partir dos anos 2000, eles tentaram ir além e se confirmaram como um dos grandes grupos mundiais.

No entanto, segundo os biógrafos Paul Brannigan e Ian Winwood, o Metallica colocou tudo a perder e está passando por sérios problemas financeiros. O problema não é a quantidade de lucros, pois o grupo é um dos mais rentáveis do planeta. A causa seria, na verdade, o fato de que os integrantes estão gastando mais do que faturam há alguns anos.

De acordo com os biógrafos, os projetos que o Metallica realizou nos últimos anos foram um fiasco. "Desde 2010, o Metallica perde mais dinheiro do que faz. Eles mesmos confessam que as edições do festival Orion foram um desastre financeiro e que a cereja do bolo foi o filme Through The Never, que custou US$ 32 milhões e só recuperou parte desse valor", disseram os músicos, em entrevista ao site Weeklings.

Ainda segundo os depoimentos, os problemas financeiros são responsáveis pelas inúmeras turnês que a banda tem feito ao longo dos últimos anos, o que não permite o lançamento de um novo disco - o grupo não divulga um trabalho de músicas inéditas desde "Death Magnetic", de 2008. A pior decisão, de acordo com Brannigan e Winwood, foi o filme "Through The Never". "Como o filme ficou muito acima do orçamento, não é difícil imaginar que pelo menos um integrante - estamos falando de James Hetfield aqui - pensou sobre onde estavam se enfiando. É um mistério como aquele roteiro conseguiu ser aprovado", disseram. A banda ainda não se manifestou publicamente sobre as declarações.

Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.