segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Foo Fighters interrompe e estraga protesto homofóbico nos Estados Unidos; assista
segunda-feira, agosto 24, 2015


O Foo Fighters é, provavelmente, a banda com ações mais legais (e midiáticas) entre os roqueiros da atualidade.

Na última sexta-feira (21), os integrantes da banda estiveram em uma manifestação homofóbica, promovida por um grupo de radicais da Igreja Batista Westboro, no Kansas, Estados Unidos. O grupo apareceu de surpresa no local, em uma caminhonete, e interromperam o protesto ao som de "Never Gonna Give You Up", de Rick Astley, em alusão à pegadinha rickroll (quando alguém envia um link que ela diz ser relevante quanto ao assunto em questão, mas o endereço leva o usuário para o vídeo dessa música).

Enquanto os manifestantes seguravam placas com discursos de ódio, como "Deus odeia pecadores orgulhosos", os integrantes da banda apareceram com os dizeres "Vocês foram rickrolleados" e "Mantenha isso limpo". Um dos membros da equipe do Foo Fighters estava, ainda, com trajes bastante caricatos, como uma camiseta roxa colada e uma sunga estampada, com várias cores. O protesto se dispersou e dezenas de pessoas se aglomeraram em volta da picape do grupo, que se apresentou na cidade no último fim de semana.

Veja o vídeo do Foo Fighters interrompendo o protesto na última sexta-feira (21):



Não é a primeira vez que o Foo Fighters atrapalha uma manifestação da Igreja Batista Westboro. Em 2011, os integrantes do quinteto se vestiram de caipiras e, em tom irônico, se apresentaram em cima de um caminhão próximo ao local de outro protesto, que tinha o mesmo teor.
Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.