quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Brian May revela que clipe de "I Want To Break Free" acabou com o Queen nos EUA
quarta-feira, novembro 04, 2015


O Queen é, inquestionavelmente, uma das maiores bandas da história da música. O quarteto britânico vendeu mais de 150 milhões de discos por todo o mundo, lotou estádios e movimentou multidões pelo globo.

Um país, porém, renegou o Queen durante um tempo de sua trajetória: os Estados Unidos. O motivo, segundo o guitarrista Brian May, é curioso. Em entrevista à Rolling Stone, o músico afirmou que o clipe de "I Want To Break Free", lançado em 1984, "acabou" com a banda no país. Durante parte do vídeo, os integrantes do grupo aparecem vestidos e caracterizados como mulheres.


"Perdemos o contato com os Estados Unidos. Nosso vídeo de I Want To Break Free foi mal interpretado, por estarmos vestidos como mulheres. Eles não acharam isso engraçado, mas hoje o Foo Fighters faz isso, como no clipe de Learn To Fly, e todos morrem de rir. Na época, o vídeo foi um sucesso na Europa e na Austrália, mas na América foi a nossa ruína", afirmou Brian May.

À época, o clipe chegou a ser banido da emissora MTV e de outros canais de televisão americanos. O single da música atingiu o Top 10 de nove países, incluindo o Reino Unido (3°), Alemanha (4°) e Austrália (9°). Já nos Estados Unidos, a faixa não passou da 45ª posição nas paradas principais da Billboard.

Renascimento com filme

O Queen, segundo Brian May, só "renasceu" nos Estados Unidos após a morte de Freddie Mercury, que aconteceu em 1991, após complicações geradas pelo vírus HIV. O motivo também é inusitado: a banda é mencionada no filme "Wayne´s World" ("Quanto mais idiota melhor"), que fez um enorme sucesso à época, quando os personagens cantam o clássico "Bohemian Rhapsody" em uma cena antológica.

"Mike Myers me telefonou e disse que eles tinham a cena do filme e perguntou se queria ver. Aceitei e ele perguntou se Freddie iria gostar. Ele estava muito doente na época (das filmagens), mas eu disse que sim, que tinha certeza disso. Ele me deu a fita, mostrei para Freddie e ele adorou", disse Brian May, que completa: "o filme foi como um renascimento para nós".

Freddie foi apedrejado no Brasil por causa de "I Want To Break Free"

No Brasil, a reação à música foi positiva, no entanto, em 1985, quando o Queen se apresentou no Rock In Rio, o público atirou garrafas e até pedras em Freddie Mercury quando a banda tocou "I Want To Break Free", pois ele utilizou a mesma fantasia do clipe. O cantor precisou remover o traje para evitar uma reação mais acalorada da plateia.

Autoridades locais teriam explicado ao grupo que a canção era entendida como um "hino de libertação contra a ditadura" e que os brasileiros presentes, dos quais muitos sequer haviam assistido ao vídeo à época, entenderam que o vocalista estava tirando sarro da música.

Reveja a antológica cena de "Quanto mais idiota melhor" com "Bohemian Rhapsody", do Queen:

Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.