terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Entrevista com CPM 22: 20 anos no modo turbo
terça-feira, janeiro 05, 2016


É difícil encontrar uma banda nacional com 20 anos de estrada que esteja com o mesmo pique do CPM 22. O grupo, formado em Barueri (SP), passou o ano de seu vigésimo aniversário na estrada, em uma turnê comemorativa que também promove uma coletânea, intitulada “20 Anos” (Universal, R$ 22,90), com as músicas mais conhecidas dessa trajetória, além das inéditas “Por que?” e “Entre o Céu e o Inferno”.

Para o vocalista Badauí, em entrevista exclusiva ao CORREIO de Uberlândia, o sentimento é de gratidão pelo CPM 22 ter chegado ao 20° aniversário. “Sinto que realizamos tudo que a gente sonhou e, depois de todas as barreiras que a gente teve que enfrentar, a sensação é de dever cumprido. E parece que, com 20 anos, a gente finca a bandeira do CPM 22 na história do rock nacional”, diz o cantor.



O CPM 22 sobreviveu ao lidar com momentos distintos que envolveram subgêneros do hardcore. O punk rock do início deu lugar a um som mais comercial, no meio dos anos 2000, voltado para as rádios. Dá para dizer até que bandas do emocore brasileiro tinham certa influência do grupo de Barueri. Passada a tendência, a partir da segunda metade da década passada, o CPM apresentou mais influências do ska e seus subgêneros. Um caminho misto.

A abrangência dessa trajetória é representada em “20 Anos” e também no repertório que rodou o Brasil em 2015 e contou, inclusive, com uma apresentação no Rock In Rio. Badauí afirma ter sido “incrível” tocar no festival, que contou com público estimado em 85 mil pessoas. “Talvez seja a maior realização profissional que a gente já teve, assim como ganhar o Grammy Latino, com o disco ‘Cidade Cinza’ em 2008. É um reconhecimento legal por parte do showbuisness com relação ao CPM 22, ao profissionalismo que a gente sempre teve”, diz.



Cerveja

Além de coletânea e turnê, o CPM 22 também lançou uma cerveja em 2015. A bebida artesanal é produzida pela Bamberg. “É uma pilsen bem lupulada, que dá um toque mais amargo do que as pilsens nacionais que estão no mercado hoje em dia”, afirma o vocalista Badauí, que disse, ainda, que a distribuição está em fase de progresso e logo o produto estará disponível “nos principais bares e pubs do Brasil”.


2016


Para o vocalista Badauí, o CPM 22 vive uma boa fase, em função da maturidade conquistada ao longo da trajetória. Após alguns anos sem gravadora e com trabalhos independentes, a banda voltou a trabalhar com um selo tradicional (Universal). “A gente tinha vários projetos em mente e conseguimos realizar praticamente tudo o que queria: fazer o nosso merchandising oficial, tocar no Rock in Rio, fazer o Acústico, fazer a coletânea de 20 anos, a turnê de 20 anos, a cerveja, que é um sonho antigo”, afirma.



Segundo o cantor, o CPM 22 está trabalhando em um disco de inéditas atualmente. A expectativa é lançar o novo trabalho no primeiro semestre deste ano.

Tracklist CD – “20 Anos”

1. “Regina Let’s Go”
2. “Tarde de outubro”
3. “O mundo dá voltas”
4. “Desconfio”
5. “Dias atrás”
6. “Não sei viver sem você”
7. “Ontem”
8. “Um minuto para o fim do mundo”
9. “Irreversível”
10. “Apostas & certezas”
11. “Inevitável” (Ao Vivo)
12. “Nossa música”
13. “Vida ou morte”
14. “Perdas” (Ao Vivo)
15. “Por Que?” (Inédita)
16. “Entre o céu e o inferno” (Inédita)
Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.