quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Temperance Movement não repete estreia mágica, mas entrega boas músicas em “White Bear”
quinta-feira, fevereiro 04, 2016


The Temperance Movement – “White Bear” [2016]

O Temperance Movement surgiu como uma surpresa para mim. Conheci por acaso, vasculhando pela internet, quase um ano depois de já terem lançado seu álbum de estreia, autointitulado. Aquele disco me pegou em cheio. Hard rock com um pé no blues e outro no southern, mas sem exagerar no vintage como vários grupos atuais.

A expectativa que criei para “White Bear” era grande. E, apesar de não decepcionar, não é um disco de fácil compreensão. Até decidir escrever sobre, dediquei minha audição ao disco por um bom tempo.


É inegável que, com a estrada, o Temperance Movement evoluiu. Com isso, elementos novos entraram em sua sonoridade. O que pode gerar estranheza, ao menos de início, é que algumas músicas flertam com elementos do indie rock, como a abertura “Three Bullets” e a curtinha “Modern Massacre”, que são legais, mas não prendem tanto a atenção.

O southern/hard/blues rock ainda é maioria, com presença marcada em faixas memoráveis, como a ótima “Get Yourself Free”, a swingada “Battle Lines” e a arrastada “The Sun And Moon Roll Around Too Soon”. Há, ainda, um momento viajado com “Oh Lorraine”, que tem um pouco de world music, e “Magnify”, que começa devagar, mas cresce muito na sequência.


O único ponto negativo – e talvez seja o momento mais pessoal desta análise – está na forma que as músicas lentas ocupam o repertório. Nesse ponto, a banda melhorou em comparação ao disco antecessor, que caía de forma abrupta. Mas “A Pleasant Peace I Feel” não deveria estar logo no começo e a música que dá título ao álbum é a pior do setlist.

Apesar de alguns pontos negativos, “White Bear” é um bom disco de uma ótima banda contemporânea de rock. Foge da óbvia tendência retrô e trabalha em uma mistura que, no fim das contas, acaba original.

Nota 7,5


Phil Campbell (vocal)
Paul Sayer (guitarra)
Luke Potasnick (guitarra – ex-integrante)
Nick Fyffe (baixo)
Damon Wilson (bateria)

1. Three Bulleits
2. Get Yourself Free
3. A Pleasant Peace I Feel
4. Modern Massacre
5. Battle Lines
6. White Bear
7. Oh Lorraine
8. Magnify
9. The Sun and Moon Roll Around Too Soon
10. I Hope I’m Not Losing My Mind


Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.