sábado, 9 de abril de 2016

Com pé de Rick Springfield no country, "Rocket Science" entrega audição gostosa
sábado, abril 09, 2016


Rick Springfield - “Rocket Science” [2016]

Há quatro anos sem lançar um álbum de inéditas, Rick Springfield parece ter rompido com o hiato no momento certo. “Rocket Science” consegue ser um de seus grandes trabalhos, mesmo com tantos anos na estrada e uma discografia extensa.

Não há muito o que dizer sobre “Rocket Science”. É a sensação que todo disco divertido traz. O hard rock com pegada pop de Rick Springfield está em plena forma e flerta, em alguns momentos de forma até descarada, com o country. Trata-se de um típico álbum de pop rock americano, com faixas heterogêneas o suficiente para emplacar em rádios e paradas de outros estilos.



Apesar dos vocais cortantes e a guitarra sempre em primeiro plano, é possível associar “Rocket Science” ao heartland rock. Rick Springfield já havia dito, em entrevistas, que esse álbum era, provavelmente, o mais “positivo” que gravara até então. Não dá para negar: o apanhado de canções é “pra cima” e alguns momentos podem soar manjados, mas há êxito na função final, que é de entreter.

Aos 66 anos, é possível se reinventar e apresentar uma proposta diferente sem soar piegas ou forçado. “Rocket Science” tem repertório e garante uma audição gostosa. Um bom disco que precisa chegar aos ouvidos de Jon Bon Jovi com urgência.

Nota 8,5



Rick Springfield (vocal, guitarra)
George Nastos (guitarra)
George Bernhardt (guitarra)
Tim Pierce (guitarra)
Matt Bissonette (baixo)
Jorge Palacios (bateria)
John Jorgenson (pedal steel)
George Doering (banjo, mandolin, guitarra)
Jim Cox (teclados)
Craig Eastman (violinos)

1. Light This Party Up
2. Down
3. That One
4. The Best Damn Thing
5. Miss Mayhem
6. Pay It Forward
7. Found
8. Crowded Solitude
9. Let Me In
10. All and On Deck
11. We Connect
12. (I Wish I Had A) Concrete Heart
13. Earth To Angel


Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.