segunda-feira, 27 de junho de 2016

Saiba quem já acusou ou foi acusado de plágio no rock
segunda-feira, junho 27, 2016


A ação judicial que representantes da banda Spirit moveram contra o Led Zeppelin voltou a colocar casos de plágio na música em evidência. No processo em questão, Robert Plant e Jimmy Page foram acusados de copiarem a música "Taurus" na composição de "Stairway To Heaven".

O resultado absolveu Jimmy Page e Robert Plant. Não é a primeira vez que astros do rock são processados em função disso, mas vale destacar: é raro que casos do tipo cheguem aos tribunais. Geralmente, por indicação da própria corte, ambas as partes são estimuladas a chegarem a um acerto fora do âmbito judicial.

Na lista abaixo, resgato alguns casos de acusações de plágio notáveis dentro do classic/hard rock. No metal, praticamente não há casos do tipo - somente especulações, como o debate sobre a semelhança entre "Enter Sandman" (Metallica) e "Tapping Into The Emotional Void" (Excel).

KISS e Alice Cooper: as semelhanças entre "Dreamin'", do KISS, e "I'm Eighteen", de Alice Cooper, foram tão notáveis que executivos ligados a Cooper processaram a banda liderada por Paul Stanley e Gene Simmons, sob a acusação de plágio. Os ouvidos estavam atentos, pois a ação judicial foi movida apenas um mês depois do disco "Psycho Circus", onde "Dreamin'" está inserido, ter sido lançado. O caso foi resolvido fora dos tribunais e Alice recebeu um valor após acerto entre ambas as partes.





Beatles e Chuck Berry: John Lennon foi acusado de plagiar Chuck Berry, por conta das semelhanças entre "Come Together", dos Beatles, e "You Can't Catch Me", Berry. O curioso é que a acusação não foi feita por Chuck, mas sim pela Big Seven Music Corp, detentora dos direitos da canção. Berry jamais moveu um processo, pois, consciente de que era um dos criadores do rock, sabia que poderia processar qualquer artista dos anos 1950 e 1960 - todos o copiaram, mesmo que sem essa percepção. A situação foi resolvida fora do tribunal e John Lennon concordou em gravar três canções de Morris Levy, proprietário da Big Seven. Duas delas foram lançadas: "Ya Ya" e a já mencionada "You Can't Catch Me".





Coldplay e Joe Satriani: "Viva La Vida" é uma das músicas mais famosas do Coldplay. No entanto, as semelhanças entre o hit e "If I Could Fly", do guitarrista Joe Satriani, foram tantas que o músico decidiu processar a banda inglesa. Ambos resolveram o caso fora dos tribunais, por sugestão da própria corte, e não foi divulgado se Satriani recebeu royalties - provavelmente não.




Vanilla Ice e Queen: o hit "Ice Ice Baby", de Vanilla Ice, chegou ao topo das paradas de sete países, incluindo Estados Unidos e Reino Unido. Mas a semelhança da linha de baixo da canção com a de "Under Pressure", de Queen e David Bowie, era gritante. O caso não foi para o tribunal porque Ice decidiu resolver antes, com o pagamento de direitos autorais aos compositores.




 
Rod Stewart e Jorge Ben: Rod Stewart foi acusado de plágio pelo hit "Do Ya Think I'm Sexy" por Jorge Ben. O brasileiro afirmou que a música se parecia muito com sua música "Taj Mahal". O caso foi resolvido fora do tribunal e Stewart concordou em doar os lucros com a veiculação da faixa à Unicef. Rod classificou o caso como um "plágio inconsciente", pois a faixa foi composta após uma visita ao Rio de Janeiro, no Carnaval, em 1978.





George Harrison e Chiffons: em carreira solo, George Harrison lançou "My Sweet Lord", que chegou ao topo das paradas de 14 países, incluindo o Reino Unido, terra natal do músico. Seis anos depois, após uma ação judicial, a justiça determinou que Harrison copiou a música "He's So Fine", do grupo feminino Chiffons, de forma inconsciente. O ex-Beatle, que precisou pagar US$ 587 mil de indenização, afirmou ter se inspirado em "Oh Happy Day", música cristã de domínio público, para compor o hit.





John Fogerty e Creedence Clearwater Revival: o caso mais bizarro da lista, pois, neste caso, John Fogerty plagiou a ele próprio. O que aconteceu, na verdade, foi um pouco mais complexo do que isso. Depois do fim do Creedence, em 1972, Fogerty desistiu dos direitos de publicação de suas músicas com a banda. Em 1984, ele lançou a música "The Old Man Down The Road" e foi acusado de, nessa canção, ter copiado "Run Through The Jungle", composta por ele, mas sob os direitos de Saul Zaentz. Fogerty venceu o processo (afinal, ele é o compositor de ambos os trabalhos), mas precisou mudar as letras de outra faixa que lançou posteriormente, "Zanz Kant Danz", com ataques a Zaentz. O caso também provocou uma discussão na área penal americana, pois ele só existiu porque a lei abria brechas para tal.



Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.