quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Músicos de vários estilos apoiam Robin Thicke e Pharrell em caso de plágio
quinta-feira, setembro 01, 2016


Um grupo de bandas, artistas e produtores divulgou um comunicado amistoso em apoio a Robin Thicke e Pharrell Williams. Eles perderam na justiça após serem acusados de plágio pela família de Marvin Gaye, em função da similaridade entre o recente hit "Blurred Lines" e o clássico "Got To Give It Up", da década de 1970.

Roqueiros do do Linkin Park, Tool e Great White, além de Rivers Cuomo (Weezer) e Rikki Rockett (Poison), assinaram o texto, ao lado de nomes de outros estilos musicais. São 212 apoiadores no total. O intuito é demonstrar que discordam da sentença que condenou Robin Thicke e Pharrell Williams a pagar US$ 5,3 milhões e oferecer 50% dos royalties da música.

No comunicado, os artistas dizem que as músicas são distintas em melodia e estrutura geral, não têm semelhanças nas letras e não há sequer uma passagem de dois acordes na mesma ordem ou na mesma duração. Eles afirmam discordar da sentença, que disse que "Blurred Lines" imitou a "vibração" de "Got To Give It Up" - algo que, segundo eles, não está previsto na lei de direitos autorais.

"Não dá para imaginar o que se tornaria de nossa música se David Bowie tivesse medo de se inspirar em Shirley Bassey, ou os Beatles tivessem medo de se inspirar em Chuck Berry, ou Elton John com relação aos Beatles, ou Elvis Presley com relação a muitos outros nomes", afirma o texto.

O documento está disponível na íntegra (e em inglês) neste link (clique aqui).

Compare as músicas:





Veja também:

- Lista: músicas acusadas de plágio que chegaram ao topo das paradas
- Ed Sheeran é acusado de plágio em "Thinking Out Loud"
Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.