segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Alec John Such não tocou em discos do Bon Jovi pelos quais foi creditado
segunda-feira, novembro 14, 2016


O Bon Jovi é a "banda margarina". Algo no estilo da família idealizada que é apresentada em comerciais de margarinas, só que no âmbito de grupos musicais.

Em mais de 30 anos de carreira, houve sempre um esforço em esconder os escândalos do Bon Jovi. Não que eles tenham sido verdadeiros "bad boys" - o momento mais "intenso" neste sentido foi o vazamento de fotos de Jon Bon Jovi com mulheres na década de 1980 -, mas toda banda em atividade por tanto tempo tem alguns esqueletos em seu armário.

A diferença é que, no caso da banda de Nova Jersey, não se fala publicamente sobre nada. Evita-se até mesmo declarações relacionadas à saída do guitarrista Richie Sambora, em 2013. Um dos principais compositores saiu do grupo sem motivo aparente. Só depois de algum tempo, revelou-se que o músico estava cansado da rotina intensa de trabalho - e seus colegas, em especial Jon Bon Jovi, se recusaram a diminuir o ritmo.

Ao longo da trajetória da banda, o episódio com menos explicações contundentes foi a saída do baixista Alec John Such, em 1994. O músico foi demitido, mas não se fala o motivo disto publicamente.



O posto de Alec John Such foi ocupado por Hugh McDonald, velho conhecido de Jon Bon Jovi e creditado por gravar o baixo de "Runaway", primeiro single da banda. Mas o gryupo se recusa a tratá-lo como um real integrante da formação: para eles, o membro demitido é "insubstituível". Situação constrangedora tanto para Such quanto para McDonald.

A questão é que, na verdade, Hugh McDonald sempre esteve na banda. Ao menos é o que ele afirma em algumas entrevistas e em seu antigo site, hoje desativado.

As afirmações de McDonald

Hugh McDonald afirmou, em diferentes ocasiões, que tocou em todos os álbuns do Bon Jovi, com exceção de "7800° Fahrenheit". Isto inclui os discos com créditos a Alec John Such, como "Slippery When Wet", "New Jersey" e "Keep The Faith", além do álbum de estreia, onde McDonald é mencionado somente por "Runaway".



Na extensa discografia listada em seu antigo site, Hugh McDonald acrescentou todos os discos do Bon Jovi, com exceção de "7800° Fahrenheit". Há, ainda, menções a álbuns como "Trash" e "Hey Stoopid", de Alice Cooper; "Love Hurts", de Cher; "Dancin' On The Edge", de Lita Ford; "Ringo The 4th", de Ringo Starr; "Shotgun Willie", de Willie Nelson, entre outros petardos que contaram com a participação dele.

Em uma seção de perguntas e respostas listada em seu site, Hugh McDonald diz a vários fãs que tocou baixo em todos os álbuns do Bon Jovi, exceto "7800° Fahrenheit". Ele diz que gravou o instrumento em estúdio, no entanto, não especifica se Alec John Such também gravou para esses álbuns e, em caso afirmativo, se compôs para Such gravar. Afirma, diretamente, que "tocou o baixo no estúdio" - e só.

Questionado, na mesma seção, sobre a linha de baixo de "Livin' On A Prayer", Hugh McDonald afirmou que antes da introdução com o instrumento ter sido inserida na gravação, a música se parecia demais com "I Can't Help Myself", do Four Tops. "Bruce Fairbairn, que produziu o álbum, percebeu a similaridade. Então, Richie, Jon e eu trabalhamos até chegarmos ao resultado que você pode escutar no disco", disse McDonald, que também revelou adorar o trabalho que fez na faixa "Keep The Faith".



Curiosamente, o "músico contratado" é o único que conversa sobre o assunto. Nem os integrantes do Bon Jovi, nem Alec John Such nunca falaram disso.

Demissão

Parece existir alguma relação entre o fato de Alec John Such não ter gravado todas as músicas pelas quais foi creditado ao longo de 10 anos e a sua demissão, em 1994. Apesar de não haver uma explicação oficial, a história que tem mais força é que a banda, em especial Jon Bon Jovi, não gostava de Such como baixista.

Em performances ao vivo, Alec John Such não parece ser um baixista ruim. Pelo contrário: toca todas as linhas sem problemas, além de, ocasionalmente, fazer bons backing vocals. O problema parecia ser mais comportamental, visto que, em 1994, Richie Sambora disse à revista Kerrang! que Such estava fora "porque se envolveu com algumas m*rdas das quais não conseguiam se desvencilhar" - provavelmente em menção ao alcoolismo do músico.



No início dos anos 1990, Alec John Such quebrou a clavícula ao sofrer um acidente de moto e, desde então, sofreu para retomar sua forma. O Bon Jovi nem se preocupou em esperar pela devida recuperação de Such, o que comprometeu a atuação do músico e fez com que ele se mergulhasse no álcool. A convivência com Jon, que já não era fácil, ficou ainda pior na turnê de "Keep The Faith", que foi a última do baixista no grupo.

Em uma rara entrevista concedida à revista Raw em 1994, Alec John Such falou, com detalhes, sobre sua relação com os membros do Bon Jovi e sua saída da banda. Há relatos de que Jon Bon Jovi ameaçou processar o jornalista David Ling, autor da matéria, por ter "distorcido a verdade", mas todo o papo com Such foi gravado, então, Jon recuou.

As declarações de Alec John Such foram fortes. "Não permitiram que eu desse nenhuma entrevista. Diziam que ninguém queria falar comigo e isso veio direto da boca de Jon", disse Such, em um momento. "Jon fica dizendo que eu toco mal o tempo todo", afirmou, em outra parte da entrevista.

Atualidade

Alec John Such não fez muita coisa desde que foi demitido do Bon Jovi. Ele empresariou algumas bandas de Nova Jersey e o 7th Heaven, de Chicago. Abriu negócios em Nova York, incluindo uma loja de motos. Em 2001, participou de um show da "One Wild Night Tour", após sua família ter entrado em contato com a banda. Depois disso, se aposentou de vez do mercado da música.



Já Hugh McDonald continua como "membro complementar" do Bon Jovi. Não aparece em fotos de divulgação, nem em vídeos oficiais. Em 2013, quando a banda tocou no Rock In Rio, o diretor de TV da Rede Globo, Boninho, tornou público o pedido que Jon Bon Jovi fez: o cantor proibiu que McDonald e o baterista Rich Scannella, que substituía Tico Torres, fossem filmados na transmissão oficial. Houve liberação somente ao fim da performance.

Paralelamente, Hugh McDonald continuou a atuar como músico de estúdio - em um ritmo reduzido, é verdade. Entre os discos com gravações de McDonald após sua "entrada" no Bon Jovi, estão "Just Like There's Nothing To It" (2004), de Steve Forbert; "Mi Corazon" (2001), de Jaci Velasquez; e o álbum autointitulado de Ricky Martin, lançado em 1999.

Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.