terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

David Ellefson fala da felicidade do Megadeth em ganhar Grammy
terça-feira, fevereiro 21, 2017


O baixista David Ellefson falou, em entrevista à rádio Banana 101.5, de Flint, Estados Unidos, sobre a felicidade que os membros do Megadeth sentiram ao conquistar seu primeiro Grammy. O grupo havia sido indicado por 12 vezes até, enfim, levar para casa o prêmio de "Melhor performance metal", pela música "Dystopia".

Veja também:
- Novo disco do Megadeth pode começar a ser gravado em 2017

"É 12 vezes melhor saber que temos um Grammy. Sempre vamos sabendo que temos uma chance. Ser convidado já é algo grande. A maior coisa é quando você está sentado e dizem: 'e o Grammy vai para...'. E, desta vez, foi ainda melhor quando disseram que iria para 'Dystopia', do Megadeth. Estamos nas nuvens com isto", afirmou.

Ellefson revelou, também, o pensamento comum quando o Megadeth não levava o prêmio. "Nossa gravadora fazia uma festa e nos queria por lá, no tapete vermelho. A noite durava para sempre, o que era fantástico. Era algo como, 'por favor, não deixe esta noite terminar'", disse.

O músico revela que sempre ficou para a festa, exceto da primeira vez em que foi, em 1993. "Era 'Countdown To Extinction', nosso grande disco. Era o primeiro ano com pré-transmissão. Nunca me esqueço quando Mary Chapin Carpenter e Lyle Lovett anunciaram o Grammy ao Nine Inch Nails. Gostamos deles, era uma banda legal, Trent Reznor merecia. Mas estávamos tristes e Marty disse: 'ok, estamos fora'. A limousine não havia nem estacionado e já estávamos indo embora", afirmou.
Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.