terça-feira, 28 de março de 2017

Taylor Hawkins diz qual banda matou o glam metal oitentista
terça-feira, março 28, 2017


Em um artigo escrito para o site da revista Rolling Stone, o baterista do Foo Fighters, Taylor Hawkins, decretou qual foi a banda que matou o glam metal praticado, em especial, na década de 1980. Segundo ele, o "culpado" foi o Jane's Addiction.

Taylor comenta que a música, em especial o rock, estava ficando um tanto "estúpido" no mainstream ao fim da década de 1980. "Eu não era do underground nesta época, só ouvia rádio. Em 1988, gostava de ouvir discos antigos do Rush, Queen e The Police. Descobri Pink Floyd. O pop da ádio era uma trilha sonora para dar uns amassos na namorada, como Whitesnake e aquelas coisas. Ainda curto só de lembrar daqueles tempos. Quando ouço 'Here I Go Again', lembro de dar uns beijos em alguma garota", disse.

Segundo ele, o Jane's Addiction deixou o hard rock interessante de novo, em termos de letras. "Eles colocaram cérebros onde não havia no hard rock. O Metallica também, de certa forma, bem como o Bad Brains [...] quando ouvi Jane's Addiction, as letras eram como John Lennon em um modo estranho. Eram esotéricos e te faziam pensar", afirmou.

Hawkins revelou o choque que teve ao ouvir "Pigs In Zen". "Pensava, 'ele está falando de porcos, isto deve significar algo, não é só sobre porcos'. Isto te fazia pensar. O jeitão de Perry Farrell que misturava Siouxsie and the Banshees, Jon Anderson, heroína e crack era algo de outro mundo. Era assustador", disse.

Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.