sexta-feira, 19 de maio de 2017

Chris Cornell consumia remédio prescrito; família está indecisa sobre suicídio
sexta-feira, maio 19, 2017


A família de Chris Cornell, falecido na noite da última quarta-feira (17), divulgou uma nota à imprensa. No texto, os familiares refutam a possibilidade de que Chris se matou intencionalmente.

Segundo a família de Cornell, não dá para se ter certeza do que aconteceu sem exames toxicológicos completos. O músico, conforme apontado, fazia uso de um remédio prescrito para ansiedade, chamado Ativan, que tinha vários efeitos colaterais.

A viúva Vicky Cornell diz que conversou com Chris após o show de Detroit e ele afirmou que havia tomado "um ou dois Ativan a mais" e estava conversando de forma enrolada.

Até então, conforme divulgado por uma autópsia inicial, trata-se que Chris Cornell se matou por enforcamento. A situação pode não denotar, necessariamente, suicídio - neste caso, depende da intenção em se matar.

Veja também: Chris Cornell e a sensação de que poderia ter oferecido ainda mais
Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.