quinta-feira, 1 de junho de 2017

Bill Ward fala sobre os riscos de fazer shows enquanto se está chapado
quinta-feira, junho 01, 2017


O baterista Bill Ward revelou, em entrevista à Metal Hammer, que já tentou tocar bateria enquanto estava chapado de LSD. E disse que não recomenda a prática.

"Tentei conter a bebida ao ter apenas alguns drinks durante o dia e chapar após o show. Tentei não trazer isso para o palco, mas acabei levando, assim como LSD e outras coisas, como bastante cocaína", afirmou.

Ward complementa: "Não encontrei soluções ou até diversão em tocar assim no palco. Sabia que poderia f*der com tudo. É interessante falar sobre o fenômeno de usar LSD quando você toca em frente a 25-30 mil pessoas. Mas, naquela época, eu estava aceitando riscos que relacionavam não só a minha performance, como a de todos. Reconheço o quão tolo foi isso".

Veja, abaixo, a declaração na íntegra (em inglês).

Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.