quarta-feira, 28 de junho de 2017

A curiosa situação em que Metallica e Ozzy trocaram baixistas
quarta-feira, junho 28, 2017


Metallica e Ozzy Osbourne trocaram de baixistas em 2003. E as histórias das mudanças são bem diferentes entre si.

Jason Newsted deixou o Metallica e passou a integrar a banda de Ozzy Osbourne. Robert Trujillo fez o caminho inverso: deixou o grupo do Madman para se juntar a James Hetfield, Lars Ulrich e Kirk Hammett. Trujillo dura no posto até hoje. Já Newsted, não.

Jason Newsted sai do Metallica

O processo de troca de baixistas se iniciou após a saída de Jason Newsted, que saiu do Metallica em janeiro de 2001 após uma série de divergências internas. O principal motivo estava relacionado ao papel criativo de Newsted na banda: ele queria colaborar mais no processo autoral, mas era impedido por Hetfield e Ulrich, em especial.



Em entrevista concedida à ScuzzTV, no ano de 2014, Jason Newsted também revelou que o seu projeto paralelo, Echobrain, azedou a relação com os chefes do Metallica. "O management do Metallica estava muito interessado no Echobrain. Queriam que eu levasse o Echobrain paralelo ao Metallica. James ouviu sobre isso e não ficou feliz. Ele ficou preocupado, a ponto de interferir na coisa, porque poderia de alguma forma afetar o Metallica", disse.

James Hetfield interferiu após ficar sabendo do apoio da equipe do Metallica com relação ao Echobrain. E, dias depois, Jason Newsted disse que o management da banda retirou a ajuda.



Como dito anteriormente, a questão criativa dentro do Metallica também influenciou nesse aspecto. Em 2008, James Hetfield disse, em entrevista a uma emissora de TV norueguesa, que os demais músicos da banda - incluindo ele próprio - não aceitavam as colaborações de Jason Newsted.

"Com todo respeito ao Jason, mas o Rob (Robert Trujilo) compôs mais em 'Death Magnetic' do que Jason em 14 anos. Muito disso tem a ver com nós não termos deixado ele compor e entendo isso totalmente, mas o material do Rob parece se ajustar melhor. Parece que o conhecemos desde sempre. É a sensação que dá", afirmou Hetfield, na época.



Outros motivos ligados à saúde de Jason Newsted também interferiram, ainda que de forma minoritária. Ele precisava de tempo para se recuperar de contusões no pescoço e nas costas, devido à exaustiva agenda de shows do Metallica e ao headbanging nas performances.

A audição de Robert Trujillo para o Metallica

Sem Jason Newsted, o Metallica precisou promover audições para o posto de baixista. Nesse meio-tempo, o disco "St. Anger" foi gravado com o produtor Bob Rock nas quatro cordas. Algumas apresentações foram feitas com Rock quebrando o galho.

Estima-se que uma dezena de baixistas, pelo menos, tenham sido testados pelo Metallica. Entre eles, estiveram Pepper Keenan (Corrosion of Conformity e Down), Twiggy Ramirez (Marilyn Manson), Scott Reeder (Kyuss), Eric Avery (Jane's Addiction), Danny Lohner (Nine Inch Nails) e Chris Wyse (Ace Frehley, Ozzy Osbourne, Mick Jagger, The Cult).



A vaga acabou no colo de Robert Trujillo, que se consagrou com o Suicidal Tendencies e estava com Ozzy Osbourne desde 1996. Trujillo, inclusive, havia excursionado com o Metallica enquanto fazia parte do Suicidal Tendencies. A audição de Rob e trechos de outros testes são retratados no documentário "Some Kind Of Monster", lançado em 2004.

Conforme revelado por Robert Trujillo, em entrevista ao podcast de Marc Maron, a audição durou dois dias. O problema é que Trujillo pensou que só o segundo dia estava valendo.

"No primeiro, fui apenas para observar. O baixo já tinha sido gravado (para o "St. Anger") por Bob Rock. Lars, James e Kirk me disseram para eu relaxar. Eu estava relaxando, mas estava meio perdido, pois ninguém falava comigo. Eles me chamaram para a sala de controle e os vi finalizarem as músicas. Às 23h, estávamos no estacionamento, Lars e eu fomos os últimos a sair e ele me chamou para beber", contou.

Curiosamente, a noite de bebedeira fazia parte do teste. "Topei e fomos para o primeiro bar, bebemos algumas. Fomos para o segundo, tomamos outras. Fomos para o terceiro e bebemos mais algumas. No fim da noite, acabamos na casa dele para beber mais. Já eram cinco da manhã, eu nem conseguia dirigir mais. Acabei dormindo no quarto de hóspedes. Às 9h, ou seja, quatro horas mais tarde, Lars estava sóbrio na esteira e eu com uma dor de cabeça infernal. Ele me disse: 'vamos para o estúdio'. Eu segui dirigindo atrás dele, mal conseguia manter os olhos abertos", afirmou.

Apesar de estar fora de forma, a audição de Robert Trujillo foi boa o bastante para garantir a sua vaga no Metallica. "Hetfield me fazia perguntas e eu respondia de forma meio idiota, pois minha cabeça não estava lá. Quando vejo o documentário 'Some Kind of Monster', lembro da camisa marrom da Armani, que eu nunca teria em minha vida, pois não era minha, era do Lars", disse.



Jason Newsted passa a tocar com Ozzy

A entrada de Robert Trujillo no Metallica foi anunciada em fevereiro de 2003. Em março, menos de 30 dias depois, foi divulgado que Jason Newsted ocuparia a vaga de Trujillo na banda de Ozzy Osbourne.

"Não é uma troca justa. É roubo, eu digo", afirmou Ozzy Osbourne sobre a troca de músicos entre ambas as bandas. "Ele (Jason) é um grande baixista, tem uma boa atitude em minha banda - e sem ressentimentos com Robert Trujillo."



Na época, Jason Newsted integrava o Voivod. Ele não deixou os canadenses na mão e ficou em ambos os projetos. No Ozzfest de 2003, inclusive, Newsted precisou fazer duas apresentações - uma com o grupo de thrash metal e a outra com Ozzy Osbourne.

Empolgado, Ozzy chegou a comparar Newsted com Geezer Butler, o eterno baixista do Black Sabbath, e afirmou que estava ansioso para gravar um novo disco com o ex-Metallica. Na época, completavam a formação o guitarrista Zakk Wylde e o baterista Mike Bordin, enquanto que, nos teclados, outra dança das cadeiras havia rolado: o veterano  John Sinclair foi substituído por Adam Wakeman, filho do lendário Rick Wakeman (Yes).

Newsted deixa o Madman

O problema é que nenhum dos grandes planos que Ozzy Osbourne tinha ao lado de Jason Newsted se concretizou. O baixista deixou a banda do Madman após poucos meses, em dezembro de 2003, para focar no Voivod e no Echobrain. Ele foi substituído por Rob "Blasko" Nicholson, que está com Ozzy até hoje.

Na época, Jason Newsted disse, por meio de nota, que ele era apenas um músico contratado até o fim de 2003. "Meu acordo com os Osbourne era tocar baixo nos shows marcados até dezembro de 2003", afirmou, na ocasião.



Em entrevista posterior à revista Bass Player Brasil, Jason Newsted abriu o jogo sobre a sua entrada - e saída - da banda de Ozzy Osbourne. "Acho que começou meio como 'pagar na mesma moeda'. O Metallica havia recrutado Rob, que estava na banda de Ozzy na época. Dois dias depois, Sharon (Osbourne, mulher e empresária de Ozzy) me ligou e disse: 'você gostaria de entrar na nossa banda?'", disse Jason, que estava de férias com a esposa na ocasião.

Newsted não pensou duas vezes ao aceitar. "Eu ia dizer um 'não' a isso? Está louco? Eu vou é tocar com um de meus heróis", afirmou.

Apesar da maratona de shows - 62 em 60 dias -, Jason Newsted afirma que a decisão de sair foi um tanto natural. "Estávamos nos preparando para ir à Europa, assim que concluíssemos a turnê da Ozzfest de 2003. Porém, Ozzy se machucou em um acidente com um quadriciclo, quebrou a clavícula, e os shows na Europa foram cancelados. As datas já estavam acertadas, com o Voivod abrindo, mas ele se lesionou e tudo foi cancelado. Esse foi o fim do meu trabalho com o Ozzy. Dali, segui apenas no Voivod", afirmou.

Jason Newsted ficou com o Voivod até o ano de 2008, além de ter trabalhado brevemente com Gov't Mule, Papa Wheelie e Rockstar Supernova. Depois, lançou alguns projetos, como o grupo Newsted, mas tem se mantido pouco ativo na música - e mais dedicado à pintura. Já Robert Trujillo não deixou o Metallica desde então.



* Escrevi esse texto originalmente para o Whiplash.Net Rock e Heavy Metal.
Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.