sábado, 5 de agosto de 2017

Alice Cooper fala do 'problema físico' de Cornell, Bennington e Weiland
sábado, agosto 05, 2017


Em entrevista à rádio WRIF, de Detroit (transcrição por Alternative Nation), o vocalista Alice Cooper foi questionado sobre sua opinião com relação ao suicídio de Chester Bennington (Linkin Park), dois meses após Chris Cornell (Soundgarden) ter tirado a própria vida. Cooper também aproveitou para falar sobre a morte de Scott Weiland (Stone Temple Pilots), vítima de uma overdose em dezembro de 2015.

Alice relembrou que já trabalhou com Chris Cornell. "Compus com Chris para o álbum 'The Last Temptation'. Eu pensava: 'esse cara tem o pacote completo'. Nunca vi alguém como ele, com talento para tocar guitarra, cantar, composição, carisma... tudo", disse.

Veja também: 
Alice Cooper diz que há 'competição saudável' entre rockstars
4 músicos que não se lembram de terem feito discos graças às drogas

Isso fez com que Alice se chocasse ainda mais com o suicídio de Chris, assim como o caso de Chester Bennington. "Não entendi isso. Um suicídio nesse nível, eu pensava 'por quê?', como todosos outros. E com Chester Bennington, o mesmo. Joguei golfe com Chester... bem, eu estava ensinando a ele como jogar. E conversamos sobre música o tempo todo", afirmou.

Cooper citou que Bennington integrava tanto o Linkin Park quanto o Stone Temple Pilots - apesar de ele ter saído em 2015. "Ótimos filhos, ótima família, sem problemas financeiros e, do nada, está morto. Você pensa 'o que está havendo?'. Não entendo. Nunca tive depressão, então não posso falar. Não penso que tenham sido as drogas. Acho que era uma questão de depressão clínica", disse.

Ao citar o potencial incrível de Chris Cornell e Chester Bennington, Alice Cooper também relembrou Scott Weiland. "Ele também tinha todo o pacote e decidiu que a heroína era mais importante que isso", disse Alice, que reforçou: "Esses caras, não acho que seja um problema com drogas. Era mais um problema físico. Acho que teve a ver com depressão clínica".
Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.