quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Slash conta qual música o fez mudar do baixo para a guitarra
quinta-feira, agosto 31, 2017


O guitarrista Slash, do Guns N' Roses, falou um pouco sobre as suas origens enquanto músico, em entrevista a Leslie West, frontman do Mountain, publicada no site Music Aficionado. Durante o bate-papo, ele comentou que começou a sua trajetória tocando baixo em vez de guitarra.

Slash contou que seu interesse pela música veio de família. "Meu pai era grande fã de rock, assim como seus irmãos. Fui desmamado em The Who, Yardbirds, Stones, Beatles, Moody Blues. Minha mãe também era grande fã de música em Los Angeles. Acabamos nos mudando para lá", afirmou.

Apesar de sempre ter gostado de música, Slash só começou a pensar em se tornar músico na adolescência. "Não peguei em uma guitarra até os 15 anos, e só fiz isso porque Steven Adler tocava. Costumávamos tocar Cheap Trick e Aerosmith em air guitar. Começamos uma banda e por ele tocar guitarra, decidi pegar o baixo", disse.

Uma visita de uma escola de música mudou a vida de Slash. "Falei com um professor que começou a tocar o riff de 'Sunshine Of Your Love', do Cream. Eu disse: 'é isso que quero fazer'. Então, ele me disse que aquilo não era baixo, mas, sim, guitarra", afirmou.

Foi o riff de "Sunshine Of Your Love", do Cream, que fez Slash ir atrás da guitarra. "Minha avó tinha um violão flamenco guardado em um armário. Tinha só uma corda e eu comecei a tocar naquilo. Levei ao professor, que me ensinou como colocar as outras cordas e me ensinou o básico", disse.

Veja também:
- A história da parceria entre Lenny Kravitz e Slash em "Always On The Run"
- Slash diz que não tem afinidade com Poison e cena glam metal anos 80

Ouça "Sunshine Of Your Love":

Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.