sexta-feira, 29 de setembro de 2017

'Qualquer imbecil pode ter overdose', diz Marcelo Nova sobre rockstars
sexta-feira, setembro 29, 2017

(Foto: Livia Lamana/Divulgação)
O vocalista Marcelo Nova, membro fundador da banda Camisa de Vênus, anunciou o lançamento de um livro biográfico. A publicação, intitulada 'O Galope do Tempo', sairá em formato de entrevista, conduzida pelo jornalista André Barcinski.

Conforme revelado por reportagem do G1, a obra terá comentários que vão além de fatos biográficos. Em suas 264 páginas, o livro vai apresentar visões e opiniões de Marcelo Nova sobre música, Brasil, drogas, tatuagens e outros assuntos.

Em entrevista ao G1, Marcelo Nova disse que a ideia é se afastar do padrão de "biografia de roqueiro". "Eu não aguento mais, não tenho paciência para biografia de roqueiro. É das coisas mais enfadonhas e previsíveis que possam vir a existir", afirmou, aos risos.

O músico complementa: "Essa coisa de ter uma overdose no banheiro... Qualquer imbecil pode ter uma overdose no banheiro. Eu não fui abusado na infância, meu pai nunca espancou minha mãe".

Nova citou a biografia de Pete Townshend, do The Who, como uma grande desilusão. "O disco que mais me atingiu foi 'Quadrophenia', porque eu era muito jovem, tinha 23 anos, e vivia isolado em Salvador. [...] Pareceu que tinha sido escrito para mim. [...] Enfim, fui comprar a biografia de Townshend, e de repente ele diz que Mick Jagger foi o primeiro cara de pau grande que ele viu", contou.

Marcelo complementa: "Depois, ele fala que a mãe corneava abertamente o pai, que ela tinha um amante que ele chamava de tio. E que depois o pai aceitou a mulher de volta. Aí parei de ler, porque eu não tenho interesse em saber o tamanho do corno do pai dele, nem do pau de Jagger. Comprei o livro para saber do trabalho dele. Vi que não estava perdendo nada. Não me interessa se Ozzy comeu morcego ou se Alice Cooper cortava pescoço de galinha. Essa é uma conversa que motiva talvez adolescentes".
Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.