terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Pitty gera polêmica no Twitter após criticar 'hinos feministas'
terça-feira, dezembro 05, 2017


A cantora Pitty fez, na tarde da última segunda-feira (4), uma publicação no Twitter onde critica músicas que são creditadas como "hinos feministas" por parte do público. Sem citar nomes, a artista disse que certas canções, na verdade, estimulam competições entre mulheres.

"Amoras, ai ai ai. 'Hino feminista' que ataca outras mulheres e estimula competição com esse papo de 'recalcadas e invejosas', pra mim não é feminista nem aqui nem na Rússia. rs", publicou Pitty.


Muitas pessoas interpretaram que a publicação de Pitty seria, na verdade, uma indireta a Claudia Leitte e Maiara e Maraísa, que lançaram a música "Lacradora" na segunda-feira (4). Um trecho da canção diz: "Copo na mão / E as inimigas no chão / Copo na mão / E as inimigas no chão / Claudinha lacradora / Dando nas recalcadas / Enquanto a gente brinda / Elas tomam pisão".

Com a repercussão, Pitty apagou sua publicação inicial e explicou que, na verdade, não estava se referindo a Claudia Leitte. "Era só uma reflexão, e agora que eu vi que tão achando e direcionando para uma pessoa específica e criando o quê? Treta com outra mulher. Já apaguei. Não vai rolar. Eu que sou cagada de timing mesmo hahahah o pensamento é antigo, só caiu no dia errado", afirmou.

Em resposta a um internauta que a questionou, Pitty ainda complementou: "Amore, eu só entendi que Claudinha tinha lançado musica quando rolou esse auê. Eu nem sabia, e nem vi a letra mesmo. Apaguei por isso, pra não ter mal entendido", disse.



Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.