quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Além do U2: bandas de rock irlandesas que merecem atenção
quinta-feira, janeiro 04, 2018

(Foto: Wikimedia)
Praticamente todo mundo conhece o U2 e The Cranberries - e muitos também sabem do Thin Lizzy -, mas existem muito mais bandas irlandesas entre o céu e a Terra do que supõe a nossa vã filosofia. Algumas delas são formadas por irlandeses, outras por descendentes de famílias que imigram e uma ou duas das recomendações contam apenas com influências celtas em suas músicas, mas são representantes tão bons do estilo que não poderiam deixar de ser mencionados.

Escutar qualquer uma dessas bandas pode fazer com que você sinta a experiência de imediatamente ser transportado para Dublin no meio de um dos famosos tours pela cidade, com direito a pub crawls pelas clássicas tavernas, pints infinitos de Guinness e animadas cantorias fora do tom por companheiros de bar.



Dave King, o líder da banda Flogging Molly, nasceu em Dublin e o resto dos membros tem descendência irlandesa mas o grupo foi formado em Los Angeles em meados de 1997. Os sete músicos combinam elementos da tradicional música irlandesa com punk rock, com melodias fáceis de aprender a cantar e ainda mais fáceis de gritar rouco após uma noite no bar.

Os maiores sucessos dos grupo incluem "Salty Dog", "Drunken Lullabies", "If I Ever Leave This World Alive", "Devil's Dance Floor" e "What's Left of the Flag". Independente do conteúdo aparentemente melancólico de algumas das canções, todas são absurdamente animadas e contam com diversos instrumentos irlandeses, especialmente a imediatamente reconhecível flauta irlandesa, que dão um toque de autenticidade e legitimidade a empreitada.



Eluveitie é uma banda de folk metal fundada em Winterthur em 2002. A banda não possui membros com descendência irlandesa mas o seu estilo de death metal melódico combinado com instrumentos célticos tradicionais, como gaitas-de-foles, e letras com referências a rica mitologia irlandesa são mais do que o suficiente para garantir que eles sejam recomendados.

"The Call of the Mountains", "Epona", "Lvgvs" e "A Rose for Epona" são algumas das melhores músicas criadas pela banda. Além dos arranjos instrumentais com sons fortes e poderosos, a bela voz bela da principal vocalista e fundadora da banda Chrigel Glanzman são os principais destaques para aproveitar do grupo.



Vinda diretamente de Dublin, a banda Mael Mórdha também possui uma forte influência celta em suas músicas. Os membros inclusive são conhecidos por usar a tradicional woad, famosa pintura azul que era utilizada pelos guerreiros durante a batalha e pode até mesmo conter propriedades curativas.

O estilo do quarteto, conhecido como "gaelic doom metal", lembra bastante o doom metal clássico, com letras e instrumentos pesados atrelados a histórias e temas irlandeses. Vale a pena conferir pelo menos "Cluain Tarbh", "All Eire Will Quake" e "Our Ancestors Dwell Here" para pegar o espírito da banda.



Destoando um pouco do estilo das outras bandas, o trio de pop rock The Script foi criado em 2001 em Dublin, unindo uma combinação de teclado, guitarra e bateria feita para agradar ao público mais ligado as rádios e a cultura pop.

As músicas são um pouco mais comerciais, com baladas e performances emocionantes pelo vocalista e líder Danny O'Donoghue. A música que mais demonstra a origem irlandesa da banda é a animada "Paint the Town Green", mas sucessos como "Superheroes", "Flares", "Man on The Wire" e "Rain" mostram a força do grupo e indicam sua forte presença no cenário internacional.



Formada por descendentes de imigrantes irlandeses que foram para Boston nos EUA em busca de trabalho braçal, a banda Dropkick Murphys ficou famosa por celebrar sua descendência irlandesa através do punk rock e atingiu renome internacional quando a música "I'm Shipping Up To Boston" foi escolhida para compor a principal parte da trilha sonora do filme "Os Infiltrados" do diretor Martin Scorcese.

Além de ser ligada aos trabalhadores que residem na cidade, a banda de Boston também é muito conectada aos times de esportes locais. Inclusive existem versões do clipe da música "The Boys are Back" que prestam homenagem tanto ao Boston Red Sox (beisebol)  quanto ao Boston Bruins (hóquei).

Além das músicas já citadas acima, os principais sucessos do grupo incluem “The Warrior’s Code”, “The State of Massachusetts”, "Rose Tattoo", "Going out in Style" e "The Gang's All Here", provavelmente a melhor música para cantar junto de amigos já criada.



A banda The Dubliners foi responsável por influenciar praticamente todas as bandas de rock irlandês que existem hoje em dia, incluindo a Dropkick Murphys e a Flogging Molly, que já foram mencionadas aqui.

Todas as músicas do grupo seguem um estilo folk. Elas são bem mais calmas do que as que eventualmente influenciariam e diversas delas contém letras e melodias saídas diretamente da cultura irlandesa tradicional com pouca ou nenhuma modificação.

"The Irish Rover", "The Wild Rover", "Rocky Road to Dublin", The Black Velvet Band", "Molly Malone" e "Finnegan's Wake" são apenas algumas das inúmeras canções que o grupo ajudou a popularizar durantes suas décadas de carreira e todas merecem ser conferidas não só pela sua inegável qualidade mas também pelo valor histórico que possuem.
Categoria:
Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.