sábado, 20 de janeiro de 2018

Na justiça, Eagles faz hotel desistir de nome 'Hotel California'
sábado, janeiro 20, 2018

(Foto reproduzida do Flickr, via Creative Commons)
A agência EFE publicou que a banda Eagles entrou em um acordo na justiça para impedir que um hotel mexicano utilizasse o nome "Hotel California". A expressão é o título da música mais famosa do grupo de classic rock, bem como do álbum que conta com a faixa em questão.

O acordo foi obtido após os proprietários do hotel retirarem, formalmente, o pedido que haviam feito para registrar o nome "Hotel California" nos Estados Unidos. O escritório de patentes e marcas do país havia aceito o pedido feito pelo hotel para abandonar o registro da marca.

Com a desistência, o caso foi resolvido "pela concordância mútua entre as partes", segundo o advogado do Eagles, Thomas Jirgal. Não se sabe se o hotel apenas desistiu de registrar "Hotel California" ou se também deixará de usar o nome em sua propriedade.

A ação havia sido movida pelo Eagles em maio de 2017. Segundo a banda, os proprietários do hotel, localizado na província mexicana de Baixa Califórnia, faziam com que seus hóspedes acreditassem que o lugar estava relacionado com a música. Os músicos, então, exigiram uma indenização, bem como que os donos do prédio deixassem de lucrar usando o nome "Hotel California".

No site oficial do Hotel California mexicano, dizia-se que existia uma conexão entre o local e a música. Entretanto, afirmava-se, ainda, que os proprietários não tinham qualquer afiliação com o Eagles.
Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.