sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Por grana, Brain queria ter aguentado até reunião do Guns N' Roses
sexta-feira, fevereiro 02, 2018


O baterista Bryan "Brain" Mantia se arrepende de não ter feito parte da reunião do Guns N' Roses e foi sincero ao revelar o motivo: o dinheiro que os shows lhe trariam. Mantia integrou o Guns N' Roses entre os anos de 2000 e 2006 e tocou em boa parte do álbum "Chinese Democracy".

Em entrevista ao podcast Appetite for Distortion, transcrita pelo Alternative Nation, ele comentou que o fator financeiro o traz arrependimento. Segundo ele, seria uma boa ideia "segurar as pontas por um tempo" no Guns N' Roses, visto que o baterista que o substituiu, Frank Ferrer, está envolvido na "Not In This Lifetime... Tour".

"Tenho orgulho da minha versatilidade. As pessoas podem dizer: 'ele tocou com Tom Waits, tocou no Chinese Democracy, esteve no Primus e mandou bem'. Tenho orgulho de não ter ficado preso a uma coisa e ter seguido meu coração quando senti que as coisas estavam indo mal e não poderia dar 110%. Financeiramente, conforme envelheço... não sei, seria legal tocar com Slash e Duff? Com certeza. Gostaria de estar nisso, porque sinto que isso é real. Se eu tivesse segurado, teria feito isso", afirmou.

Por onde anda o Guns N' Roses que tocou, 15 anos atrás, no Rock In Rio 2001?
Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.