quarta-feira, 7 de março de 2018

The Black Crowes só voltaria na falta de dinheiro, diz baterista
quarta-feira, março 07, 2018


O baterista Steve Gorman disse que, graças às divergências entre os irmãos Chris e Rich Robinson, o The Black Crowes só retomaria suas atividades caso "um ou dois integrantes" da banda ficassem sem dinheiro. A declaração do músico, que esteve no grupo desde a sua formação na década de 1980, foi dada em entrevista ao podcast Appetite For Distortion (transcrição via Alternative Nation).

Inicialmente, Gorman revelou o motivo pelo qual o The Black Crowes encerrou suas atividades, de forma definitiva, em 2015. "O que acabou foi que (Chris Robinson) exigiu a maior parte dos lucros, após 25 anos de parceria. Não só de mim, mas de seu próprio irmão (Rich Robinson). [...] Ninguém faz isso, pessoas já tomaram controle de bandas antes, mas isso geralmente acontece bem no começo", afirmou.

Em seguida, o baterista destacou que os irmãos Robinson têm pensamentos diferentes sobre "quem seria" o The Black Crowes. "Na mente dele (de Chris), o Black Crowes era ele. Na mente do Rich, o Black Crowes era ele. Ambos lutam por créditos em coisas criadas por um grupo de pessoas", disse.

Gorman, então, comentou a triste hipótese que poderia marcar um retorno do The Black Crowes. "Se o The Black Crowes voltasse - e eu não digo que não haverá uma ideia flutuando assim -, será pelo fato de que um ou dois integrantes estão sem dinheiro. É o que vai motivar isso e as pessoas odeiam ouvir esse tipo de m*rda", afirmou.

Por fim, o músico falou sobre a turnê "As The Crow Flies", anunciada por Chris Robinson, com repertório baseado na discografia do The Black Crowes. "Não digo isso com alegria, é triste, mas a realidade é que Chris vai sair por aí nesse ano fazendo covers de Black Crowes. Ele fará uma turnê de cinco semanas com um monte de gente só para tocar músicas do Black Crowes. Isso me diz uma coisa: ele precisa de dinheiro. Ele não quer dividir com o irmão, ou comigo, ou qualquer um, porque precisa de tudo, então, prefere ter 100% de uma quantia pequena do que 33% de uma grande quantidade. É a realidade, e é triste", disse.

Ouça a entrevista na íntegra a seguir (em inglês e sem legendas).

Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.