segunda-feira, 12 de março de 2018

"Chris Holmes não poderia ter feito 'The Crimson Idol'", diz Blackie Lawless
segunda-feira, março 12, 2018


O frontman do W.A.S.P., Blackie Lawless, disse, em entrevista ao Ultimate Guitar, que o guitarrista da formação clássica da banda, Chris Holmes, não poderia ter gravado "The Crimson Idol", álbum de 1992 que foi regravado recentemente em "Re-Idolized". O disco, em sua edição original, foi registrado por Bob Kulick nas seis cordas e Frankie Banali e Stet Howland na bateria.

"Não digo isso por maldade e não quer dizer que Chris não possa fazer outras coisas. Digamos que a musicalidade que estava nesse disco era de uma habilidade única e superior, e nem todos poderiam ter feito aquilo", afirmou Lawless.

O músico explicou, ainda, que não queria ter feito "The Crimson Idol" novamente. "Contratualmente, precisávamos fazer isso se quiséssemos de uma trilha sonora para ir junto do filme. Fui ao estúdio no primeiro dia e peguei algumas das velhas fitas de duas polegadas da gravação original. Não as ouvia desde que fizemos as mixagens originais. Quanto mais ouvia, mais eu deslizava por um poste lubrificado", afirmou.

Ao ser questionado sobre o motivo pelo qual teve esse pensamento, Lawless disse: "Eu pensava: 'não quero fazer isso, esqueci do que isso se tratava'. Quão difícil foi isso. Sentava e sentia que havia levado um chute no estômago. Havia me esquecido de como eram boas as músicas. Muito tinha a ver com o estúdio onde havíamos feito o disco, que era um estúdio antigo, com som amadeirado. Havia muito naquela sala, no equipamento e nas pessoas envolvidas. Tentar duplicar aquilo seria uma tarefa monumental. Mais do que tudo, o que me assustou foi: 'como duplicar aquela sensação?'".
Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.