sexta-feira, 16 de março de 2018

Roger Glover conta como foi ter produzido 'Sin After Sin', do Judas Priest
sexta-feira, março 16, 2018


Em sessão de perguntas e respostas com fãs, promovida pela revista Guitar World, o baixista Roger Glover foi questionado sobre o álbum "Sin After Sin" (1977), do Judas Priest. Glover foi o produtor do disco e descreveu o disco como "um trabalho de salvamento".

O baixista e produtor revelou que o Judas Priest, de início, não queria trabalhar com ele, nem com ninguém. "Resumindo a história, a gravadora deles queriam um produtor de nome, mas quando fui aos ensaios, senti que não era desejado ali. A banda disse que queria produzir o álbum por conta própria, então, disse: 'ok'", afirmou.

- Resenha: 'Firepower' traz Judas Priest renovado, pesado e com qualidade

A situação mudou algumas semanas depois, quando o guitarrista Glenn Tipton o convidou para ir ao estúdio. "Ele me disse que não estavam felizes com as faixas que gravaram e que dispensaram o baterista (na época, Alan Moore). Glenn disse que eles chamaram um baterista de estúdio, Simon Phillips, que era meu amigo. Então, ouvi as músicas e sugeri que começassem de novo, então, gravamos em seis dias", contou Roger Glover.

Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.