sábado, 17 de março de 2018

Os 20 anos do polêmico 'Van Halen III', que une Van Halen e Gary Cherone
sábado, março 17, 2018


Van Halen - "Van Halen III"
Lançado em 17 de março de 1998

A história que conduziu o Van Halen até o polêmico disco "Van Halen III", de 1998, é conturbada. A banda lançou "Balance" em 1995 e teve boa recepção, apesar de seu viés considerado mais "maduro".

No entanto, ocorreram uma série de desentendimentos entre o vocalista Sammy Hagar e os irmãos Van Halen durante as gravações das músicas para a trilha sonora do filme "Twister". Duas faixas foram gravadas, mas somente uma, "Humasn Being", contou com a participação de Hagar - a outra, "Respect The Wind", acabou sendo instrumental por ocasião.



Os conflitos envolveram até o novo empresário da banda, Ray Danniels, e uma coletânea que envolveriam faixas das eras Sammy Hagar e David Lee Roth, vocalista anterior. No fim das contas, Hagar deixou de fazer parte da banda - ele alega ter sido demitido, enquanto a banda afirma que ele quis sair por conta própria.

A situação que deu palco para uma reunião da formação clássica, com a lenda David Lee Roth, anunciada no MTV Video Music Awards de 1996. No entanto, Diamond Dave não durou mais do que algumas semanas e uma situação nebulosa o colocou para fora.

As audições para vocalistas incluíram o quase-Hagar Mitch Malloy e a cantora Sass Jordan, mas o escolhido foi Gary Cherone, vocalista do recém-acabado Extreme e sugerido por Ray Danniels. Com a formação consolidada e ânimo de sobra para novas composições, eis que o trabalho, composto e gravado em 1997, foi lançado em 17 de março de 1998.



"Van Halen III" é descrito por muitos como um trabalho solo do guitarrista Eddie Van Halen, mas que simplesmente levou o nome do grupo. A proposta, mais experimental, pouco tem a ver com o que consagrou o Van Halen no passado, embora o disco "Balance" e a música "Humans Being" tenham sugerido certa aproximação ao que viria a ser "III".

O disco está, realmente, abaixo de seus antecessores. Gary Cherone não deu certo no Van Halen e os próprios músicos parecem reconhecer isso, em entrevistas mais recentes.

Ainda assim, "Van Halen III" é um bom trabalho. As letras, mais profundas e em sua maioria feitas por Gary Cherone, apresentam temas mais engajados e ligados à política e a problemas sociais. Musicalmente, a evolução que deveria ter sido obtida após "Balance" não foi conquistada, mas há momentos de destaque - especialmente aqueles que trazem a pegada funky de Cherone e composições mais autênticas de Eddie Van Halen.



No entanto, há momentos em que, claramente, falta inspiração e a voz de Gary Cherone, de fato, não se encaixa. O cantor tentou buscar uma roupagem nova para fugir das sombras de David Lee Roth e Sammy Hagar, mas soou muito deslocado.

Para os padrões anteriores, "Van Halen III" não foi sucesso de vendas. Apesar de atingir a 4ª posição das paradas norte-americanas, o álbum não emplacou nenhum single e conquistou "apenas" disco de ouro nos Estados Unidos. Pouco para uma das bandas de maior sucesso do país.

A turnê que promoveu "III" refletiu o desinteresse pelo grupo, ao passar por cantos onde o Van Halen, geralmente, não passava, como a Oceania. Tudo isso colaborou para que Gary Cherone caísse fora logo em 1999. Ele diz, em entrevistas, que seu segundo trabalho seria bem melhor que a estreia, por estar mais ambientado. No entanto, virou história, já que nunca se concretizou.



Os melhores momentos de "Van Halen III" são a paulada "Without You", a quase-Hagar "Fire In The Hole"; a densa "Ballot Or The Bullet"; a rocker "One I Want" e a balada "Josephina". Uma ou outra faixa pode se destacar de acordo com as preferências do ouvinte, mas não passa disso.

- Leitura recomendada: Em 1996, a inesperada entrada de Gary Cherone ao Van Halen

Gary Cherone (vocal)
Eddie Van Halen (guitarra, violão, baixo, teclados, piano, backing vocals, vocal em 12)
Michael Anthony (baixo em 2, 3 e 7; backing vocals)
Alex Van Halen (bateria, percussão)

Músicos adicionais:
Matthew Bruck (guitarra adicional)
Mike Post (piano em 1)

01. Neworld
02. Without You
03. One I Want
04. From Afar
05. Dirty Water Dog
06. Once
07. Fire In The Hole
08. Josephina
09. Year To The Day
10. Primary
11. Ballot Or The Bullet
12. How Many Say I?

Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.