segunda-feira, 16 de abril de 2018

Ao falar da voz, Jon Bon Jovi admite que não estava preparado para sucesso
segunda-feira, abril 16, 2018


Em entrevista - aparentemente antiga - à rádio KDLG 670, o vocalista Jon Bon Jovi falou sobre a sua ascensão na música e preparo de sua voz. Em uma de suas declarações ao longo do bate-papo, o cantor revelou que não estava preparado para o sucesso conquistado em 1986, com o lançamento de "Slippery When Wet".

Inicialmente, Jon Bon Jovi contou que viaja com esteroides, para serem usados em sua voz durante "casos extremos". "Sabe, isso diz: 'quebre aqui em caso de emergência'", afirmou.

Em seguida, ele revelou que, fisicamente, não contava com o preparo ideal para lidar com o sucesso no passado. "Quando olho para trás na era 'Slippery When Wet' - o ponto que está no livro ('When We Were Beautiful'), eu não estava pronto para aquilo. Sabe, fisicamente, as demandas eram altas", disse.

Ouça a voz de Jon Bon Jovi isolada nas músicas do Bon Jovi

Segundo Jon, a rotina preparada pelos profissionais que trabalhavam com o Bon Jovi não era ideal para sua saúde, embora tenha ajudado a promover a banda. "Havia muitas pessoas em volta que apenas estavam fazendo o trabalho deles - então, outro show, outro programa de TV, outro avião para ir a algum lugar. Mas eles não percebiam o quanto demandava fisicamente, no individual. E, então, você fazia o que se deveria fazer para passar por isso. Mas, com tempo e experiência, realmente aprendi como lidar", afirmou.

O cantor destacou, ainda, que a voz é como outros músculos e se deve saber como trabalhá-la corretamente. "Há um grande comprometimento físico. E há sacrifícios que são feitos", disse.

* Siga IgorMiranda.com.br no InstagramFacebook e Twitter.
Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.