sexta-feira, 20 de abril de 2018

Pílulas falsas mataram Prince; ninguém será preso
sexta-feira, abril 20, 2018


Chegou ao fim a investigação sobre a morte de Prince, que sofreu uma overdose fatal de opioides em 2016, aos 57 anos. Segundo a procuradoria de Carver Conty, em Minnesota, nos Estados Unidos, o cantor e músico faleceu devido ao uso de pílulas falsificadas.

O remédio falso ingerido por Prince se passava por Vicodin, mas continha o opioide fentanil. De acordo com a procuradoria, o artista, provavelmente, não tinha conhecimento desse acréscimo do composto, que foi encontrado em níveis altos em seu corpo.

- Prince deixa fortuna de R$ 1 bilhão sem herdeiro

Ainda segundo as autoridades, ninguém será acusado judicialmente pela venda das pílulas, visto que não se sabe, ainda, quem forneceu o medicamento para Prince. Um médico que receitou um opioide de forma ilegal para o músico foi multado em US$ 30 mil - cerca de R$ 100 mil -, mas não será preso.

* Siga IgorMiranda.com.br no InstagramFacebook e Twitter.
Categoria:
Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.