terça-feira, 17 de abril de 2018

'Deve ser ruim ser eu sem as gatas e a grana', disse Sambora a Phil X
terça-feira, abril 17, 2018


O guitarrista Richie Sambora contou, em entrevista à Rolling Stone, como foi o reencontro com os integrantes do Bon Jovi, banda que integrou de 1983 a 2013, para a indução ao Rock And Roll Hall Of Fame. O grupo fez parte da classe de 2018, ao lado de Dire Straits, Moody Blues, The Cars, Nina Simone e Sister Rosetta Tharpe.

Segundo Sambora, o reencontro foi amistoso e não houve tanta dificuldade em relembrar as músicas para tocar com o Bon Jovi durante a cerimônia. "Está tudo no corpo. Você tem que se lembrar, estive na banda por 31 anos. Fiz aqueles shows todas as noites. Poderia fazer aquelas coisas mesmo sonâmbulo", afirmou.

Com Riche Sambora e Alec John Such, Bon Jovi entra para o Rock Hall

Em seguida, o músico disse que tem uma "energia diferente", provavelmente em menção a seus substitutos - Phil X e John Shanks. "As pessoas querem Coca-Cola, a coisa real. Querem ouvir aqueles sons, aquele tipo de atitude. E os caras que estão tocando guitarra, John Shanks e Phil X, ambos são grandes guitarristas por si mesmos", pontuou.

Richie revelou, ainda, uma brincadeira feita com Phil X nos bastidores. "Estava zoando com Phil, disse a ele nos bastidores: 'ei, deve ser ruim ser eu sem as gatas e o dinheiro' (risos). E ele começou a rir...", afirmou.

O reencontro com Jon Bon Jovi, por sua vez, foi um pouco mais caloroso, segundo Sambora. "Ele veio e me deu um beijo, dei um beijo de volta. Ele disse: 'eu te amo'. Eu disse: 'também te amo, cara, vamos em frente'", disse.

* Siga IgorMiranda.com.br no InstagramFacebook e Twitter.
Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.