sexta-feira, 20 de abril de 2018

Por que Ritchie Blackmore não trabalha com músicos que não bebem
sexta-feira, abril 20, 2018


O guitarrista Ritchie Blackmore (Rainbow, Blackmore's Night, ex-Deep Purple) revelou, em entrevista à Guitar World, que não trabalha com músicos abstêmios - ou seja, que não bebem álcool. E o motivo para tal regra é um tanto peculiar.

Blackmore contou que pessoas abstêmias são aquelas com as quais ele teve mais problemas. "Alguém que gosta de beber é, obviamente, importante", disse, inicialmente, aos risos. "Você pode brincar com isso, mas conheci pessoas que diziam: 'Não bebo, parei há cinco anos'. E com essas pessoas, eu sempre tive problemas."

- Blackmore não gosta quando dizem que música é diversão

Em seguida, o músico justificou, de forma mais clara, seu posicionamento. "Podem não beber, mas fazem todas as outras coisas que são loucas. Se alguém diz 'Não bebo muito, só gosto de tomar algumas', tudo bem. Mas quando fazem aquele grande discurso, eu digo: 'Oh, querido, então, qual é o seu problema? Posso estar lidando com a pessoa errada aqui'", afirmou.

Ritchie destacou que, claramente, também observa outras características ao escolher com quem vai trabalhar. "Em um baixista, o ritmo é muito importante. Ele está conectado com a bateria? Não gosto de baixistas chamativos que correm pelo palco acenando para o público por metade do tempo. E estou pensando em uma pessoa em particular que faz isso. Ele é muito famoso, na verdade", disse.

Ao ser questionado sobre quem estava falando, Blackmore disse que não conseguia se lembrar do nome do baixista em questão. "Qual era o nome da banda? Era da década de 1980, 1990. Não era o Foreigner, mas algo assim", afirmou.

* Siga IgorMiranda.com.br no InstagramFacebook e Twitter.
Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.