quarta-feira, 4 de abril de 2018

Slash tocar com "o pedófilo do Michael Jackson" foi "o fim", diz ex-empresário
quarta-feira, abril 04, 2018


Em entrevista ao canal de YouTube Guns N' Roses Central (transcrição via Alternative Nation), o ex-empresário do Guns N' Roses, Doug Goldstein, deu uma declaração polêmica sobre o guitarrista Slash e sua parceria com o cantor pop Michael Jackson, no início da década de 1990. Goldstein afirmou que a colaboração com "o pedófilo do Michael Jackson" marcou o "início do fim" da banda.

Doug Goldstein afirmou que a parceria entre Slash e Michael Jackson ocorreu logo depois de o vocalista Axl Rose ter concedido uma emotiva entrevista à Interview Magazine, onde falou, pela primeira vez, sobre os abusos sexuais que sofreu de seu pai na infância. Vale destacar, previamente, que a linha temporal das declarações de Goldstein é um pouco confusa: o guitarrista contribuiu com o álbum "Dangerous", lançado em 1991, enquanto a entrevista de Axl Rose à Interview Magazine foi realizada em 1992 e as acusações contra Jackson só chegaram a conhecimento público em 1993.

- Ouça: 15 grandes registros de Slash em músicas de outros artistas

"Então, ele dá aquela grande entrevista e revela seu segredo mais profundo, e Slash chega à minha sala dois meses depois e diz: 'Ei, vou tocar com Michael Jackson'. Todos na indústria sabem que Eddie Van Halen ganhou 1 milhão de dólares por 'Beat It'. Eu disse: 'Pelo menos me deixe negociar o acordo'. (Slash disse:) 'Não, já está negociado'. Eu disse: 'O que você quer dizer? Não vai me deixar fazer meu trabalho? Preciso ir até Axl com alguma munição para explicar por que você está por aí com um pedófilo'. Ele havia acabado de compartilhar o que aconteceu. Slash disse: 'já está negociado'", contou Goldstein.

O empresário, então, pediu que a "munição" oferecida por Slash fosse o valor do contrato. Daí, teria vindo a maior surpresa da história. "Ele (Slash) disse: 'Ele (Michael Jackson) vai me dar uma TV de tela grande'. O quê? 'É, ele vai me dar uma daquelas TVs grandes de 72 polegadas'. (Doug disse:) 'Então, é com isso que vou até Axl? Você vai tocar com um pedófilo. após ele ter revelado sua alma, por uma TV de tela grande?'", disse.

Segundo Goldstein, o Guns N' Roses começaria a ruir a partir daquele momento. "Foi o fim ali mesmo, o começo do fim, mas selou o destino da banda. Axl nunca mais pensou em Slash como seu irmão. Como eu disse antes, a melhor coisa que fiz foi deixar Axl saber o que pensavam dele, porque ele amava aqueles caras. Ele achava que eles entendiam o quanto sua vida havia sido prejudicada", afirmou.
Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.