terça-feira, 8 de maio de 2018

Ritchie Blackmore elogia Joe Satriani e Steve Morse, mas com ressalvas
terça-feira, maio 08, 2018


Em uma entrevista divulgada no canal de YouTube "Ritchie Blackmore Channel" (transcrição via BraveWords), o guitarrista Ritchie Blackmore fez elogios aos músicos que o sucederam no Deep Purple, após sua saída no início da década de 1990. A vaga foi assumida temporariamente por Joe Satriani, que não quis ficar de forma permanente. Em seguida, Steve Morse assumiu o posto.

Embora tenha feito elogios, Blackmore fez algumas ressalvas sobre o estilo, em especial, de Satriani. "Joe Satriani é um guitarrista brilhante, mas nunca o vejo procurando por notas, nunca o ouço tocando uma nota errada. Jimi Hendrix tocava várias notas erradas, porque estava buscando o tempo todo... 'onde diabos está aquela nota correta?'. E quando ele encontrava, wow, era incrível", disse, inicialmente.

- Por que Ritchie Blackmore não trabalha com músicos que não bebem

O músico complementou: "Se você está sempre tocando as notas corretas, há algo errado. Você não está buscando, não está tentando nada. Mas isso não quer dizer que ele não seja um guitarrista muito brilhante. Mesma coisa com Steve Morse... guitarrista fantástico".

Em seguida, Blackmore disse que fica "contente" pelo Deep Purple ter encontrado um guitarrista para seguir em frente. "Pensei que ficaria algemado a essa banda pelo resto da vida. Era uma coisa tipo 'bola e corrente' e, felizmente, eles encontraram alguém. 'Graças a Deus, posso sair!'. Não tenho escutado muito, apenas sei que Joe Satriani e Steve Morse são guitarristas brilhantes. Eu me lembro de Steve Morse com o Dixie Dregs, são fantásticos", afirmou.

* Siga IgorMiranda.com.br no InstagramFacebook e Twitter.
Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.