"Sou fã do Guns N' Roses, apesar das letras machistas", diz jornalista feminista


A jornalista e escritora Lucía Lijtmaer mencionou o Guns N' Roses em uma recente entrevista ao jornal El País. A reportagem com o depoimento de Lijtmaer é intitulada "É machista dizer à sua colega de trabalho 'como você está bonita hoje'?" e discute o machismo em situações rotineiras.

Na ocasião, a repórter Elena Horrillo questionou se é machista ouvir o gênero reggaeton. O gênero, muito popular em outros países da América do Sul, também tem sido criticado por suas letras consideradas machistas por parte do público.

Veja também:
- Músicas machistas fazem ouvinte ser mais agressivo contra mulher, diz estudo
- O heavy metal é racista, machista, xenofóbico, homofóbico e intolerante com religião
- Empresário conta como o Guns N' Roses bagunçou a MTV em 1988

Lucía Lijtmaer, então, respondeu: "Por que seria machista? Se você se refere às letras, eu acho que - como qualquer arte - são um espaço de jogo metafórico e simbólico. Eu não gosto das letras que menosprezam as mulheres. Por exemplo, sou fã do Guns N' Roses apesar de suas letras machistas. Isso não me torna machista, apenas acrítica".

Clique aqui para conferir a entrevista na íntegra.
"Sou fã do Guns N' Roses, apesar das letras machistas", diz jornalista feminista "Sou fã do Guns N' Roses, apesar das letras machistas", diz jornalista feminista Reviewed by Igor Miranda on segunda-feira, novembro 07, 2016 Rating: 5