'Não levava Led Zeppelin a sério graças aos vocais', diz Stewart Copeland


O baterista Stewart Copeland, ex-integrante do The Police, fez comentários sobre alguns dinossauros do rock em entrevista ao site Ultimate Guitar. Ele revelou ser um grande fã do The Jimi Hendrix Experience, embora, por outro lado, não admire tanto o Led Zeppelin.

Inicialmente, Copeland foi questionado sobre com qual banda ele gostaria de ter tocado em um show. "The Jimi Hendrix Experience, claro. É muito óbvio, mas para ficar um pouco mais interessante, Led Zeppelin teria sido divertido. The Who, nem tanto", disse. Ao ser questionado sobre a recusa ao The Who, Stewart foi pontual na resposta: "Trabalho demais".

Stewart Copeland disse, ainda, que não era fã do estilo de tocar de Keith Moon (The Who), nem de John Bonham (Led Zeppelin) no início. "Eu era mais fã de Mitch (Mitchell, do The Jimi Hendrix Experience) e Ginger (Baker, do Cream). Não sacava o Bonham. Não o notava porque os vocais me incomodavam e eu não conseguia levar o Led Zeppelin a sério graças àqueles vocais. Nunca cheguei a prestar atenção na bateria. Mas depois percebi o monstro que ele era", disse.

- Leia: Led Zeppelin quase fez turnê pelo Brasil em 1975

Fã de trios porque "era mais fácil de desenhar nos tempos da escola", Stewart Copeland disse que, embora seja fã, não se impressionou quando viu The Jimi Hendrix Experience ao vivo. "Não pirei tanto quanto pensava que piraria, porque o som era estranho demais. Nunca havia escutado bateria amplificada até então e, naquela época, elas eram muito mal amplificadas. Eu pensava: 'desliguem tudo para que eu entenda o que está acontecendo'. O som era terrível, mas era fantástico, claro. A atração de abertura era Crazy World of Arthur Brown e também foi bom", afirmou.
'Não levava Led Zeppelin a sério graças aos vocais', diz Stewart Copeland 'Não levava Led Zeppelin a sério graças aos vocais', diz Stewart Copeland Reviewed by Igor Miranda on quinta-feira, janeiro 04, 2018 Rating: 5