Frejat critica revista 'Veja' por cobertura da doença de Cazuza


A vida e a obra de Cazuza, que teria feito 60 anos no início do mês se estivesse vivo, foram relembradas durante a edição de sexta-feira (6) do programa "Conversa com Bial", conduzido por Pedro Bial na TV Globo. Entre os convidados, estiveram Roberto Frejat, com quem Cazuza tocou no Barão Vermelho; Lucinha Araújo, mãe do artista; e Ney Matogrosso, com quem o cantor manteve uma amizade e até um romance.

Durante a entrevista, Lucinha Araújo comentou que criou a "Sociedade Viva Cazuza" para preservar a memória de Cazuza, além de poder ajudar as pessoas que não têm condições financeiras de combater a Aids, doença que provocou a morte do cantor em 7 de julho de 1990, aos 32 anos. Em seguida, Frejat elogiou o trabalho feito pela fundação e destacou a importância de Cazuza ter assumido, publicamente, que era soropositivo, em fevereiro de 1989, pouco mais de um ano antes de seu falecimento.

- Leia: No início dos anos 90, a fase mais roqueira do Barão Vermelho

"Acho que o Cazuza ter se assumido publicamente mudou a cara da Aids no Brasil. Ele era uma pessoa muito querida, inclusive pelas mães. E quando as mães o viram com uma doença que os filhos às vezes tinham e elas renegavam ou repudiavam, aquilo mudou muito", disse Frejat, inicialmente.

Em seguida, Frejat destacou que ficou temeroso quando Cazuza disse a ele que se assumiria soropositivo publicamente, pela possível reação do público e da imprensa. Ele também fez críticas à cobertura feita pela revista "Veja", que, em sua edição de 26 de abril de 1989, publicou imagens do cantor debilitado e com a seguinte manchete em sua capa: "Uma vítima da Aids agoniza em praça pública".

"Quando ele falou que iria fazer, fiquei muito temeroso, porque achei que ele ia ser massacrado - e, num determinado momento, foi, pela revista 'Veja', que foi uma postura calhorda que a revista teve na época -, mas isso o levou a outro patamar. E acho que muito da visão que as pessoas têm de Aids hoje, no Brasil, se deve à postura dele", afirmou Frejat.

Os depoimentos de Lucinha e Frejat podem ser conferidos neste link (clique aqui). Já a reportagem da "Veja" de 1989 está transcrita, na íntegra, neste blog (clique aqui).
Frejat critica revista 'Veja' por cobertura da doença de Cazuza Frejat critica revista 'Veja' por cobertura da doença de Cazuza Reviewed by Igor Miranda on segunda-feira, abril 09, 2018 Rating: 5