segunda-feira, 21 de maio de 2018

Daron Malakian se orgulha pelo System Of A Down debater genocídio armênio
segunda-feira, maio 21, 2018


Em entrevista concedida a Stepan Partamian pela TV (transcrição via Blabbermouth), o guitarrista Daron Malakian falou sobre a abordagem do genocídio armênio em suas composições. Sua música mais recente, "Lives" - lançada com o Scars On Broadway -, aborda a temática, assim como diversas outras do System Of A Down.

"Sempre ouvimos sobre como fomos mortos. Nós vemos fotos de nossos ancestrais com suas cabeças empilhadas. O System sempre falou do genocídio em suas músicas, mas eu queria ter outra abordagem e celebrar as pessoas que sobreviveram e as contribuições dos armênios desde então", afirmou ele, inicialmente, sobre a música "Lives".

System Of A Down não vai gravar mais discos, afirma Daron Malakian

Em seguida, ao ser perguntado sobre a linguagem "questionável" de algumas músicas do System Of A Down, Daron respondeu: "Às vezes, as letras que faço mostram como eu falo". "Quando falo, às vezes, eu xingo e, às vezes, se você está cantando sobre algo que te frustra, as letras passagem a mensagem e a frustração deve ser mais honesta. Eu não me censuro", completou.

Após falar sobre "censurar-se", Daron Malakian disse ter orgulho de nunca ter "regulado" a temática de suas letras, especialmente porque abordar o genocídio armênio nas letras do System Of A Down não era algo tão admirado pela gravadora que assinou com a banda. "Não há nada que eu diga que eu não acredite fielmente. Por exemplo, quando o System surgiu, nossa gravadora, Sony/Columbia, não estava procurando por uma banda para falar sobre o genocídio armênio. Não acho que isso estava na lista de prioridades deles ao contratar uma banda. Mas fizemos isso. Nunca deixamos que ninguém nos censurasse. Nunca deixamos alguém dizer o que poderíamos ou não falar e ainda é assim que eu componho e converso", disse.

* Siga IgorMiranda.com.br no InstagramFacebook e Twitter.
Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.