sexta-feira, 22 de junho de 2018

Novo disco de Slash não tem muitas 'jornadas épicas', diz Myles Kennedy
sexta-feira, junho 22, 2018


O novo disco solo de Slash com Myles Kennedy & The Conspirators, "Living The Dream" não terá muitas "jornadas épicas", diferente do antecessor, "World On Fire". A revelação foi feita por Kennedy, em entrevista ao "The Classic Metal Show" (transcrição via Blabbermouth).

"Definitivamente, ('Living The Dream') tem aquelas marcas sonoras (de 'World On Fire'), que, eu acho, começaram a evoluir em 'Apocalyptic Love' (2012). São 12 músicas e não há muitas viagens épicas. Tivemos mais do lado épico em 'World On Fire'. Essas são muito concisas e várias têm uma qualidade 'uptempo', que, para mim, se encaixam bem nessa banda. Estamos empolgados para lançar e fazer shows", afirmou.

- Leia: Slash revela título e data de novo disco solo com Myles Kennedy & The Conspirators

Questionado se houve algum ponto em que ele se perguntou se Slash voltaria com seu trabalho solo, o vocalista afirmou que não tinha certeza se o projeto teria sequência. "Eu sabia que ele adorava fazer música nesse contexto, mas, obviamente, a coisa teve tanto sucesso onde ele estava", disse, em menção à turnê de reunião do Guns N' Roses. "As pessoas sempre me perguntavam: 'o que vai acontecer com o SMKC?'. E chegou ao ponto em que eu dizia: 'o tempo dirá, tudo é possível'. Com o sucesso da máquina, era impossível saber o que aconteceria com o futuro dessa banda. Então, de alguma forma, conseguimos outro disco", disse.

* Siga IgorMiranda.com.br no InstagramFacebook e Twitter.
Igor Miranda Jornalista natural de Uberlândia (MG). Apaixonado por rock há mais de uma década, começou a escrever sobre música desde 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Co-fundou e integrou o site Van do Halen até o ano de 2013 - apesar de ainda manter uma coluna, chamada "Cabeçote" e publicada sempre nas noites de segundas-feiras. Atualmente é redator-chefe da área editorial do site Cifras, afiliado ao R7. Trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia entre 2013 e 2016.