A fortuna que o Kiss arrecadou no 1° ano da turnê de reunião, em 1996


O guitarrista Ace Frehley voltou a ser questionado sobre a possibilidade de participar da "End Of The Road", turnê de despedida do Kiss que terá início em 2019. O músico afirmou que tocaria "pelo preço certo" e revelou, ainda, quanto a banda arrecadou no primeiro ano da "Alive/WorldWide Tour", giro de reunião que marcou o retorno de Frehley e do baterista Peter Criss à formação.

"No primeiro ano da turnê de reunião, arrecadamos US$ 215 milhões (cerca de R$ 842 milhões, na cotação atual e em transação direta). E isso foi há duas décadas. Então, o que seria hoje? Talvez o dobro disso? Meio milhão? Estou lá", afirmou, aos risos.

- Veja: Como foi a turnê de reunião do Kiss, em 1996

Apesar disso, Ace Frehley destacou que não está esperando por uma nova turnê de reunião. "Estou me divertindo muito com minha própria banda e gravando discos em casa, produzindo, compondo e cantando neles. Minha carreira está crescendo", disse.

Além do dinheiro, o Spaceman ressaltou que voltaria a tocar com o Kiss pelos fãs. "Sei que os fãs querem que isso aconteça por causa dos comentários na internet. Noventa por cento deles dizem: 'tragam Ace de volta'. Se Paul (Stanley) e Gene (Simmons) se fizerem de surdos, acho que isso vai prejudicar suas carreiras, mas esses caras sempre fizeram o que queriam, mesmo quando não era a melhor ideia", afirmou.

O vocalista e guitarrista Paul Stanley disse, em recente entrevista ao podcast "Rolling Stone Music Now", que não descarta a participação de ex-integrantes do Kiss na "End Of The Road". "Não posso dizer. Será uma celebração do Kiss e não de alguma formação ou membro individual. Eu não descartaria nada, mas não é o ponto principal do que estamos fazendo. E eu não estou sendo evasivo. Não quero enganar ninguém, mas, realmente, não pensamos nisso até agora", disse.

Stanley explicou que, no momento, o Kiss tem focado em outros pontos da turnê. "A maior parte do tempo tem sido destinada a decidir como será o palco, como será o show e, na verdade, estamos no meio do processo de 'brincar' com os repertórios", afirmou.

Depois de muitas provocações pela imprensa, os laços entre Ace Frehley e seus ex-chefes se estreitaram nos últimos anos. Paul Stanley participou do disco mais recente de Frehley, "Origins (Vol. 1)", cantando no cover de "Fire And Water" (Free), enquanto Gene Simmons o convidou para tocar em alguns eventos de seu box set "The Vault" e colaborou com seu vindouro álbum solo. Além disso, Simmons e Frehley excursionaram juntos pela Austrália, com a banda do guitarrista abrindo shows do grupo solo do baixista.
A fortuna que o Kiss arrecadou no 1° ano da turnê de reunião, em 1996 A fortuna que o Kiss arrecadou no 1° ano da turnê de reunião, em 1996 Reviewed by Igor Miranda on quinta-feira, outubro 04, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário