Tommy Thayer explica por que não tem créditos por Psycho Circus, do Kiss


Em entrevista ao Music Radar, o guitarrista Tommy Thayer contou por que não recebeu créditos por suas contribuições em "Psycho Circus", álbum do Kiss lançado em 1998. O disco marcou o retorno da formação original, com as voltas de Ace Frehley na guitarra e Peter Criss na bateria, mas Thayer e Kevin Valentine substituíram os dois, respectivamente, nas funções em estúdio.

Na ocasião, Tommy Thayer foi, inicialmente, perguntado sobre as suas 10 músicas favoritas do Kiss. Entre suas escolhas, está a faixa "Psycho Circus", que também intitula o álbum.

- 'Psycho Circus', o disco da reunião (fake) do Kiss

"'Psycho Circus' completou 20 anos e ela se tornou quase um clássico, porque atende ao padrão do Kiss", disse ele, que, ainda, deu a entender que a música fará parte do repertório da turnê de despedida do Kiss, "End Of The Road".



Depois, ao falar sobre músicas obscuras do Kiss, ele se lembrou de "I Pledge Allegiance To The State Of Rock And Roll", que faz parte do álbum "Psycho Circus". E foi aí que Tommy Thayer "explicou" por que tocou no disco, mas não foi creditado.

"Uma música bem obscura e que não é antiga, mas está no álbum 'Psycho Circus', é 'I Pledge Allegiance To The State Of Rock And Roll'. Na verdade, eu gravei aquele álbum, mas não fui creditado porque era... um período de transição", afirmou, de forma breve e aos risos.

"Toquei em todo aquele material. E 'I Pledge Allegiance To The State Of Rock And Roll'... acho que é uma música legal. Muito enérgica, up-tempo, bem animada", completou Thayer, que é bem discreto sobre os serviços prestados ao Kiss em suas entrevistas.



A decisão de manter Ace Frehley e Peter Criss fora de "Psycho Circus" partiu do produtor Bruce Fairbairn, conforme relata o engenheiro de som Mike Poltnikoff no livro "Kiss Por Trás das Máscaras". "Embora Gene e Paul quisessem se apresentar como a banda original no disco, quando Bruce ouviu Ace e Peter tocarem na pré-produção, pensou em fazer o tipo de disco que ele queria fazer e Ace e Peter não se encaixavam como instrumentistas", diz.

Veja quais são, no fim das contas, as 10 melhores músicas do Kiss para Tommy Thayer:

01. Rock And Roll All Nite (1975 – Dressed To Kill)
02. Shout It Out Loud (1976 – Destroyer)
03. God Gave You Rock And Roll (1991 – Revenge)
04. Detroit Rock City (1976 – Destroyer)
05. I Was Made For Loving You (1979 – Dynasty)
06. Got To Choose (1974 – Hotter Than Hell)
07. Outta This World (2012 – Monster)
08. Psycho Circus (1998 – Psycho Circus)
09. Black Diamond (1973 – KISS)
10. Love Her All I Can (1975 – Dressed To Kill)
Tommy Thayer explica por que não tem créditos por Psycho Circus, do Kiss Tommy Thayer explica por que não tem créditos por Psycho Circus, do Kiss Reviewed by Igor Miranda on quarta-feira, dezembro 19, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário