Morte de Lee Kerslake, ex-Ozzy e Uriah Heep, é iminente (atualização)


ATUALIZAÇÃO: o tecladista Jan Schelhaas destacou, em atualização de sua postagem no Facebook, que "embora tenha sido divulgado em boa fé a partir de informações recebidas, o falecimento de Lee é iminente e não ocorreu de fato". "Peço desculpas para ele e sua família por qualquer problema que meu erro estúpido tenha causado. Nossos pensamentos seguem dedicados a ele nesse momento difícil."

O baterista Lee Kerslake (ex-Ozzy Osbourne e Uriah Heep), que enfrentava um câncer terminal - iniciado na próstata, mas espalhado pelo resto do corpo - está muito perto de morrer.

A informação sobre o falecimento de Lee Kerslake foi divulgada, inicialmente, por alguns perfis em redes sociais. O tecladista britânico Jan Schelhaas, que tocou com o guitarrista Gary Moore e nas bandas Caravan e Camel, confirmou por meio de sua página no Facebook, embora tenha voltado atrás e editado a postagem posteriormente.

"Infelizmente, Lee Kerslake nos deixou agora. Descanse em paz, Lee", disse Jan Schelhaas, que tocou com o baterista na banda de soft rock National Head Band, ainda na década de 1960. A informação foi confirmada de forma extra-oficial por outras pessoas próximas a Kerslake, mas, até o momento, familiares não se pronunciaram sobre o falecimento.



Em entrevista concedida ao The Metal Voice, no mês de dezembro, Lee Kerslake havia revelado que seu médico só lhe deu oito meses de vida. O músico tentava finalizar um documentário autobiográfico e um álbum solo, chamado "Eleventeen" - não se sabe se os materiais foram concluídos e chegarão a público.

- Leia: Lee Kerslake estava falido e próximo da morte

Na ocasião, Kerslake se mostrava otimista com relação ao seu tempo restante de vida. "Há cinco anos, eles me deram quatro anos de vida. Tenho não apenas câncer ósseo, como, também, tenho psoríase e artrite psoriásica, bem como dois sopros cardíacos. Estou lutando contra isso e não há como dizer o que pode acontecer. Eles podem ter um novo medicamento e eu o experimentaria se me mantiver vivo. Sobrevivi por tanto tempo e por todo esse tempo tive câncer terminal, mas eu o desafiei porque a música me manteve lutando", disse.

História

Lee Kerslake se consagrou, inicialmente, por suas passagens pelo Uriah Heep. Ele tocou na banda de 1971 até 1979. No ano seguinte, 1980, passou a integrar o então iniciante projeto solo de Ozzy Osbourne, recém-saído do Black Sabbath. Com o Madman, ele gravou os álbuns "Blizzard of Ozz" (1980) e "Diary of a Madman" (1981) - neste segundo álbum, ele não foi creditado por seu trabalho.

Kerslake deixou a banda de Ozzy logo em 1981, para cuidar de sua mãe, que estava muito doente. No mesmo ano, porém, ele retornou para o Uriah Heep, onde ficou até 2007 - desta vez, ele saiu para cuidar da própria saúde, pois os problemas começaram a aparecer.

Reconhecimento tardio

Na recente entrevista concedida ao The Metal Voice, Lee Kerslake se mostrava contente por seu breve trabalho ao lado de Ozzy Osbourne, mesmo que a situação tenha acabado na justiça. Ele e o baixista Bob Daisley processaram Ozzy e Sharon Osbourne, sua esposa e empresária, em 1998, pedindo royalties por suas contribiuções nos dois álbuns em que tocaram. Em função disso, os relançamentos dos discos tiveram de contar com o baixo e a bateria regravados por Robert Trujillo e Mike Bordin, respectivamente.

Apesar de ter ficado em péssima condição financeira após o ocorrido, Kerslake relatou: "Está tudo esquecido e perdoado. Escrevi uma carta pessoal para eles recentemente, pedindo para que me enviassem discos de platina por 'Blizzard Of Ozz' ou 'Diary Of A Madman', para pendurar em minha parede antes de morrer. Está na minha lista de desejos. Espero que eles aceitem. Fui à falência quando perdi o caso para Sharon e Ozzy nos tribunais. Custou-me centenas de milhares, tive que vender a casa e, depois, comecei a ficar doente. Nunca consegui voltar, mas um certificado de platina na minha parede seria fantástico e diria que ajudei a criar esses discos."

O desejo foi atendido alguns dias depois: Ozzy Osbourne enviou os discos de platina para Lee Kerslake, que posou, muito contente, para uma foto. "Estou tão feliz que Lee Kerslake esteja curtindo seus discos de platina de 'Blizzard' e 'Diary'. Espero que você se sinta melhor. Com amor, Ozzy", disse o Madman em publicação nas redes sociais com a imagem.
Morte de Lee Kerslake, ex-Ozzy e Uriah Heep, é iminente (atualização) Morte de Lee Kerslake, ex-Ozzy e Uriah Heep, é iminente (atualização) Reviewed by Igor Miranda on sábado, janeiro 26, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário