Jeff Loomis quer Eloy Casagrande em álbum solo, mas teve vergonha de convidar


O guitarrista Jeff Loomis (Arch Enemy, ex-Nevermore) falou, em entrevista ao canal Ola Englund transcrita pelo Blabbermouth, sobre o seu próximo álbum solo. Ele confirmou que está trabalhando em material para o disco e revelou que gostaria de contar com um músico brasileiro: o baterista Eloy Casagrande, do Sepultura.

"Não tenho baterista. Tenho um que escolhi, mas não sei se ele estará disponível. Tenho outro cara em mente que gostaria muito de usar: Eloy Casagrande, do Sepultura", disse Loomis, inicialmente.

O músico americano contou que chegou a ter contato com o brasileiro, entretanto, sua timidez o impediu de fazer um convite. "Tive a chance de conhecê-lo quando tocamos na América do Sul há alguns meses e ele é um cara muito legal. Não tive coragem para convidá-lo, mas se você estiver assistindo... (risos) você foi muito legal quando nos conhecemos, então, aqui está meu convite para tocar no meu álbum", afirmou.

Nascido em Santo André (SP), Eloy Casagrande chamou a atenção ainda na década passada, quando tinha por volta de 13 anos, ao vencer alguns concursos de bateristas. Quando completou 18 anos, destacou-se em definitivo como integrante do Iahweh e da banda solo de Andre Matos. Teve passagens pelo Acila e Gloria antes de se juntar ao Sepultura, em 2011, na vaga de Jean Dolabella. Com o grupo, já gravou dois álbuns: "The Mediator Between Head and Hands Must Be the Heart" (2013) e "Machine Messiah" (2017).

O novo álbum solo de Jeff Loomis

Loomis revelou, ainda, que sua entrada para o Arch Enemy em 2014 atrasou um pouco os seus planos de lançar um novo álbum solo para suceder "Plains Of Oblivion" (2012). "Minha vida mudou ao entrar para oA rch Enemy, com todas as turnês que fazemos. Somos uma das bandas mais ocupadas por aí, viajamos muito. Quando estou em casa, quero descansar. Ter 47, 48 anos de idade exige um pouco de você, mas encontrei tempo agora. Estamos planejando voltar ao Japão em março, então, vou completar as composições nas próximas semanas", disse.

"Plains Of Oblivion" chegou a ficar em 179° lugar nas paradas dos Estados Unidos, além de conquistar uma chamativa 2ª posição no chart Top New Artist Albums (Heatseeker), lista para músicos que nunca haviam aparecido no ranking principal. O disco chama a atenção por ter Dirk Verbeuren (Megadeth, ex-Soilwork) na bateria e participações de Ihsahn (Emperor) nos vocais e de guitarristas como Marty Friedman (ex-Megadeth), Tony MacAlpine, Chris Poland (OHM, ex-Megadeth) e Aaron Smith (7 Horns 7 Eyes), entre outros.

Além de "Plains Of Oblivion", a carreira solo de Jeff Loomis conta com o álbum "Zero Order Phase", de 2008, e o EP "Requiem For The Living", de 2013.
Jeff Loomis quer Eloy Casagrande em álbum solo, mas teve vergonha de convidar Jeff Loomis quer Eloy Casagrande em álbum solo, mas teve vergonha de convidar Reviewed by Igor Miranda on terça-feira, fevereiro 12, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário