David Bowie optou por suicídio médico assistido, revela biógrafa


A jornalista e biógrafa britânica Lesley-Ann Jones, autora do livro "Hero: David Bowie", revelou, em entrevista à BBC, que o cantor David Bowie optou por suicídio medicamente assistido. O método é praticado com o auxílio de um médico, que disponibiliza informações ou meios para que a própria pessoa dê fim à sua vida - geralmente, prescrevendo e/ou fornecendo doses letais de medicamentos.

O suicídio medicamente assistido não deve ser confundido com eutanásia, em que o próprio médico administra doses letais de um medicamento. O processo pelo qual David Bowie passou é legalizado em países como Holanda, Bélgica, Luxemburgo, Canadá, Suíça e Colômbia, além de sete estados dos Estados Unidos. Apenas doentes terminais com prognóstico de até seis meses de vida podem fazer essa opção.

Lesley-Ann Jones não obteve a informação precisa a respeito do suicídio medicamente assistido, todavia, ela afirma ter conversado com várias pessoas envolvidas e que, segundo ela, indicam a opção pelo procedimento. "Quem o auxiliou nessa missão e como isso foi feito jamais será revelado. Tenho certeza que ele não envolveu familiares e amigos para protegê-los", afirmou.

Os produtivos últimos meses de David Bowie

A família de David Bowie não se manifestou sobre a informação. O cantor morreu em 10 de janeiro de 2016, aos 69 anos, em decorrência de um câncer no fígado.
David Bowie optou por suicídio médico assistido, revela biógrafa David Bowie optou por suicídio médico assistido, revela biógrafa Reviewed by Igor Miranda on terça-feira, março 12, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário