5 músicas do Greta Van Fleet que não se parecem com Led Zeppelin


Em um primeiro momento, ouvir Greta Van Fleet sem fazer a associação primária com o Led Zeppelin é um tanto desafiador. Há inúmeras referências no som dos caras que remetem ao quarteto britânico, que se tornou lendário na década de 1970.


No entanto, é um pouco injusto limitar a sonoridade do Greta Van Fleet a uma mera cópia do Led Zeppelin. Na medida em que se ouve as músicas da banda, dá para notar outros temperos no caldeirão musical feito por eles.

Em 2012, um desleixado Greta Van Fleet tocava Crazy Train, do Ozzy; assista
Para Greta Van Fleet, influência do Led é 'como o Led ser influenciado pelo blues'

Além de ser formado por músicos jovens - e que, certamente, ainda vão amadurecer em termos artísticos -, o grupo explora outras influências em suas sonoridades. Algumas delas até fogem do beabá do rock clássico.

Abaixo, separei cinco músicas do Greta Van Fleet que não lembram o Led Zeppelin - a não ser pelo timbre do vocalista Josh Kiszka, que nasceu dessa forma e não dá para mudar. Confira:

"Flower Power": A terceira faixa do EP "From The Fires" mostra o grupo explorando influências do hard rock da década de 1970 que vão um pouco além do Led Zeppelin. Embora a bateria de Danny Wagner tenha alguma referência a John Bonham (assim como quase todo percussionista que aprendeu a tocar depois de Bonzo ficar famoso), a melodia e a construção instrumental como um todo remete a bandas como Small Faces e Humble Pie, ambos capitaneados pelo gigante Steve Marriott - seja pelo andamento eletroacústico ou pela forte presença de órgão.

>

"Talk on the Street": Essa é uma das poucas músicas em que Josh Kiszka não soa tanto como Robert Plant. As linhas vocais parecem fazer mais referência a Geddy Lee, vocalista e baixista do Rush. Musicalmente, a canção soa menos "rock clássico" e explora caminhos um pouco mais autorais, especialmente por seu andamento que mistura peso e swing.



"Watching Over": Ainda que não carregue os jams necessários para o segmento, essa música do álbum "Anthem of the Peaceful Army" aposta em construções harmônicas e efeitos de guitarra que flertam com o rock psicodélico, que se consagrou na década de 1960. Fosse um pouco mais inventiva e descompromissada, teria mais aproximação com os anos 60 do que os 70, mas, da forma que foi concebida, já soa suficientemente autoral.



"The New Day": O Greta Van Fleet gosta, mesmo, de músicas com pegada eletroacústica. E funciona bem quando eles colocam o violão em destaque sem descartar os outros instrumentos convencionais. Nessa faixa, as influências do R&B e da música gospel americana aparecem com mais força, especialmente pelos vocais - tanto pela linha de voz principal quanto pelos backing vocals em coro no refrão.



"Brave New World": A penúltima música de "Anthem of the Peaceful Army" é uma das mais identitárias da carreira do Greta Van Fleet. A banda mandou muito bem ao aliar suas naturais influências do hard rock setentista com uma forte pegada do heavy rock, que deu as bases para o nascimento do heavy metal ainda na década de 1960. Não há referência alguma a Led Zeppelin nessa faixa.

5 músicas do Greta Van Fleet que não se parecem com Led Zeppelin 5 músicas do Greta Van Fleet que não se parecem com Led Zeppelin Reviewed by Igor Miranda on terça-feira, abril 02, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário