Duff McKagan defende letras do Guns N' Roses acusadas de machismo e racismo


O baixista Duff McKagan falou sobre as polêmicas por trás de algumas músicas do Guns N' Roses em entrevista ao Yahoo. Não é incomum ver a banda sendo alvo de críticas por letras consideradas machistas, como "It's So Easy", ou racistas, a exemplo de "One In A Million".

Embora McKagan tenha consciência a respeito desses temas - uma música de seu álbum solo "Tenderness" é inspirada nas denúncias feitas pelo movimento #MeToo -, o baixista saiu em defesa de sua banda ao dizer que seus integrantes "eram bons rapazes". Ele também tentou explicar o significado de "One In A Million", que tem trechos polêmicos e chegou a ser retirada do box set comemorativo "Locked N' Loaded", além do relançamento comemorativo de "Appetite For Destruction" com faixas do álbum "Lies".

"Eu fui ao programa 'Hard Talk' da BBC para promover meu primeiro livro. Havia uma mulher que estava sendo legal comigo, daí começamos a filmar e ela disse: 'então, você fez essa letra, como você explica isso para suas filhas?'", contou Duff, inicialmente.

- Veja: 5 músicas consideradas machistas comentadas por mulheres

O músico destacou que essas músicas polêmicas do Guns N' Roses não devem ser interpretadas como as crenças e os comportamentos de seus integrantes. Além disso, ele afirma que os músicos repudiam situações em que homens maltratam mulheres, inclusive sexualmente. "Se notarmos isso acontecendo ao nosso redor, não vamos permitir. Ainda éramos bons rapazes", afirmou.

Especificamente sobre "One In A Million", Duff McKagan explicou que a história da letra é contada na perspectiva de um "personagem" racista e homofóbico. Apesar disso, a banda enfrentou duras críticas pela letra, com versos como "Policiais e crioulos, saiam do meu caminho; Não preciso comprar nenhuma de suas correntes de ouro hoje" ou "Imigrantes e bichas não fazem sentido para mim; Eles vêm para nosso país e acham que podem fazer o que quiserem; Como começar um mini Iran ou disseminar doenças horríveis; Eles falam de tantas malditas maneiras, é tudo grego para mim".

- Leia: 10 rockstars com histórico de abuso sexual ou relações com menores

"Nós tocaríamos em um grande evento em prol de vítimas da Aids de David Geffen alguns meses após a música ser lançada. Acabamos sendo retirados da programação. Lembro de pegar um voo de volta a Seattle e uma aeromoça afro-americana sentou-se do meu lado e perguntou: 'você odeia negros de verdade?'. Eu pensei: oh, m*rda. Parte da minha família é afro-americana. Slash tem descendência africana. Então, as pessoas não entendem isso. Espero que, agora, as pessoas possam analisar essa música", disse.



Autor de boa parte das letras do Guns N' Roses, inclusive as mais polêmicas, o vocalista Axl Rose é, segundo Duff, "um homem compreensivo e de ações". "Se você tentar ser mais esperto ou inteligente do que ele, não vai funcionar. Você vai se complicar. Quando Axl diz algo, eu sei o quanto ele pensou sobre aquilo primeiro e que ele pesquisou", afirmou.
Duff McKagan defende letras do Guns N' Roses acusadas de machismo e racismo Duff McKagan defende letras do Guns N' Roses acusadas de machismo e racismo Reviewed by Igor Miranda on quinta-feira, maio 30, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário