O que esperar dos 8 shows de Slash no Brasil


O guitarrista Slash, junto de sua banda solo formada por Myles Kennedy e The Conspirators, dá início, nesta semana, a uma extensa turnê solo pelo Brasil. Serão oito apresentações entre esta terça-feira (21) e o dia 3 de junho.

Veja a agenda a seguir:

- Porto Alegre (Pepsi on Stage) - 21 de maio
- Florianópolis (Stage Music Park) - 22 de maio
- Curitiba (Live Curitiba) - 24 de maio
- São Paulo (Espaço das Américas) - 25 de maio
- Uberlândia (Arena Sabiazinho) - 27 de maio
- Brasília (Ópera Hall) - 29 de maio
- Recife (Classic Hall) - 1º de junho
- Fortaleza (Centro de Eventos do Ceará) - 3 de junho

A passagem de Slash pelo Brasil tem o intuito de divulgar seu álbum mais recente, "Living The Dream". O disco, lançado em setembro de 2018 pela Roadrunner, é o quarto trabalho solo do guitarrista do Guns N' Roses e o terceiro com Myles Kennedy e The Conspirators.



Repertório

Por ser uma turnê de divulgação de "Living The Dream", é de se esperar que uma parte considerável do repertório seja dedicada ao novo álbum. Nos outros shows realizados na América do Sul, antes da passagem pelo Brasil, Slash tem apresentado cerca de sete músicas de seu disco mais recente ao público.

Uma dessas músicas, inclusive, tem sido utilizada para abrir o show: "The Call of the Wild", que também dá início ao álbum. Outras canções como "Driving Rain", "Mind Your Manners", "Serve You Right" e "My Antidote" são esperadas para todos os shows. Outras faixas, como "The One You Loved Is Gone" e "Lost Inside The Girl", não aparecem em todas as apresentações, mas costumam marcar presença no setlist.



O restante do repertório é composto por músicas dos outros álbuns solo de Slash, que são: "Slash" (2010), "Apocalyptic Love" (2012) e "World On Fire" (2015). Alguns dos destaques são "Anastasia" (que encerra o show), "Back From Cali", "Starlight", "You're A Lie", "Halo", "Avalon" e "Wicked Stone".

A duração dos shows solo de Slash também chama a atenção. Geralmente, as apresentações fora de festivais contam com duas horas e 10 minutos, já que costumam ser tocadas pouco mais de 20 músicas.



E o Guns?

Quem espera ouvir músicas do Guns N' Roses nos shows solo de Slash pode acabar se decepcionando. Nos shows mais recentes, o guitarrista só tem tocado uma canção de sua banda de origem: "Nightrain". No início da turnê, "Rocket Queen" estava sendo tocada no lugar da faixa em questão, mas já faz algum tempo que ela não integra o repertório.

Em entrevista à rádio Q104.3, em 2018, Slash chegou a dizer que não tocaria nenhuma música do Guns N' Roses nos shows. Duas explicações foram dadas: além de ter voltado à banda que o consagrou, o guitarrista destacou que já lançou quatro álbuns solo, então, não seria necessário completar o setlist com canções de outros projetos.



"Quando começamos em 2010, eu só tinha o disco solo (autointitulado) com cantores diferentes nele. Naquele ponto, tocamos músicas daquele disco e muitas coisas do Guns N' Roses que eu não tocava há anos, além de Velvet Revolver e Slash's Snakepit", disse, inicialmente.

"Gravamos 'Apocalyptic Love' e passamos a ter mais material original, mas seguimos tocando coisas do Guns e Velvet Revolver. Em 'World On Fire', já tínhamos um catálogo próprio muito bom, mas eu ainda estava curtindo tocar 'Welcome To The Jungle' e tudo o mais. Daí, voltei ao Guns N' Roses e toquei essas músicas todas nos últimos dias dois anos, então, penso: 'ok, não preciso mais tocar músicas do Guns N' Roses'. Temos o bastante para apresentar", completou.

A "promessa" não foi mantida por completo, já que "Nightrain" segue no repertório. Porém, a redução de músicas do Guns N' Roses e de outros projetos foi drástica em comparação às outras turnês.

Veja, a seguir, dois repertórios tocados por Slash na América do Sul:

Buenos Aires, Argentina - 18 de maio

1. The Call of the Wild
2. Halo
3. Standing in the Sun
4. Apocalyptic Love
5. Back From Cali
6. My Antidote
7. Serve You Right
8. Boulevard of Broken Hearts
9. Shadow Life
10. We're All Gonna Die
11. Doctor Alibi
12. The One You Loved Is Gone
13. Wicked Stone (com solo de guitarra)
14. Mind Your Manners
15. Driving Rain
16. By the Sword
17. Nightrain (Guns N' Roses)
18. Starlight
19. You're a Lie
20. World on Fire

Bis:
21. Avalon
22. Anastasia

Lima, Peru - 7 de maio

1. The Call of the Wild
2. Halo
3. Standing in the Sun
4. Apocalyptic Love
5. Back From Cali
6. My Antidote
7. Serve You Right
8. Boulevard of Broken Hearts
9. Shadow Life
10. We're All Gonna Die
11. Doctor Alibi
12. Lost Inside the Girl
13. Wicked Stone
14. Mind Your Manners
15. Driving Rain
16. By the Sword
17. Nightrain (Guns N' Roses)
18. Starlight
19. You're a Lie
20. World on Fire

Bis:
21. Avalon
22. Anastasia

A banda

O vocalista que acompanha Slash na turnê é Myles Kennedy, que dispensaria apresentações. O cantor ficou conhecido de vez após entrar para o Alter Bridge, banda com o trio instrumental do Creed. Recentemente, Kennedy divulgou um disco solo, intitulado "Year Of The Tiger" (2018).

A banda de apoio de Slash e Myles Kennedy é chamada de The Conspirators. A formação é composta de três músicos: Todd Kerns no baixo, Brent Fitz na bateria e Frank Sidoris na guitarra base.

Todd Kerns já integrou bandas como The Age of Electric, Faster Pussycat e Sin City Sinners - que ainda conta com ele, como guitarrista - antes de entrar para o The Conspirators. Nos shows, Kerns assume os backing vocals e até canta em algumas músicas, como "We're All Gonna Die" e "Doctor Alibi".



Brent Fitz tem um currículo ainda mais extenso. Antes de fazer parte do The Conspirators, o baterista tocou com Alice Cooper, Gene Simmons, Vince Neil, Union, Ronnie Montrose e The Guess Who, entre vários outros. Ao lado de Kerns, Fitz integra a banda solo de Slash com Myles Kennedy desde a sua formação.

O guitarrista Frank Sidoris é o "novato" do The Conspirators. Ele integra a banda desde 2012, embora não tenha tocado no álbum "Apocalyptic Love" (2012) - neste disco, Myles Kennedy participou mais ativamente da gravação da guitarra base. Antes, Sidoris fazia parte de um grupo chamado The Cab.
O que esperar dos 8 shows de Slash no Brasil O que esperar dos 8 shows de Slash no Brasil Reviewed by Igor Miranda on segunda-feira, maio 20, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário