Bob Kulick critica Kiss e o irmão Bruce por suposta violação de direito autoral


O guitarrista Bob Kulick revelou, em publicação nas redes sociais nesta sexta-feira (8), que o Kiss e o próprio irmão, o também guitarrista Bruce Kulick, estão vendendo itens de merchandising usando o nome e a imagem dele. De acordo com Bob, os produtos estão sendo comercializados pela Kiss Army Merchandise com permissão apenas de Bruce.

"Com tristeza e peso no coração, sou obrigado a publicar essas fotos especialmente com vocês, fãs de Kiss. As imagens abaixo são de itens de merchandising vendidos atualmente pela Kiss Army Merchandising com permissão apenas de meu irmão, Bruce Kulick. Não dei permissão para isso e não fui pago pela mercadoria vendida com meu nome e minhas fotos", afirmou o músico, notável por suas colaborações nos bastidores do Kiss.

Kiss confirma 4 shows no Brasil para 2020, incluindo Uberlândia

Bob completa dizendo que Bruce conseguiu, recentemente, uma ordem de restrição contra ele. "Isso é infração de direitos autorais e indica a todos vocês sobre como meu irmão traíra Bruce está envolvido. [...] Os culpados são: Keith LeRoux (consultor), Bruce Kulick (que agora conseguiu uma ordem de restrição contra mim), Paul Stanley, Gene Simmons e Doc McGhee (empresário). Saiba que essas pessoas são desonestas, não são como os artistas honoráveis que produzi, como Ronnie James Dio e Lemmy (Motörhead)", afirmou.

Por fim, o guitarrista declara que "essas pessoas são tão patéticas que eu tive que dar US$ 750 a eles para começar a operação de merchandising e, agora, eles se recusam a me pagar ou me reconhecer". A afirmação final deixa a situação ainda mais confusa, pois indica que Bob, em algum momento, pode ter autorizado a venda, só que o problema seria a falta de pagamento ao invés de permissão.

Veja a publicação:



A publicação de Bob Kulick chama atenção, já que, até onde se sabe, ele sempre manteve relação cordial com os músicos do Kiss. Não à toa, em 2017, foi convidado ao cruzeiro Kiss Kruise para fazer um show ao lado de Bruce Kulick, tocando, com uma banda de apoio, as canções que eles gravaram com o lendário grupo de hard rock.

Até o momento, os nomes citados não comentaram publicamente sobre a publicação.

Bob Kulick é uma figura bastante conhecida pelos fãs de Kiss, embora nunca tenha feito parte de sua formação oficialmente. O músico tentou entrar para a banda durante uma audição pública em 1972, mas Ace Frehley acabou ficando com a vaga. Ainda assim, Bob acabou tocando nas gravações inéditas de estúdio do álbum ao vivo "Alive II" (1978) e da coletânea "Killers" (1982), bem como registrou o solo da música "Naked City" do disco "Unmasked" (1980), sempre sem ser creditado. Ele também participou, já com o nome nos créditos, do trabalho solo de Paul Stanley, de 1978, e sua turnê solo de 1989.

Bruce Kulick, por sua vez, fez parte do Kiss de 1984 até 1996. Ele tocou em duas músicas de "Animalize" (1984) e em todas as faixas dos discos "Asylum" (1985), "Crazy Nights" (1987), "Hot in the Shade" (1989), "Revenge" (1992) e "Carnival of Souls: The Final Sessions" (1997), além de algumas colaborações em "Psycho Circus" (1998).
Bob Kulick critica Kiss e o irmão Bruce por suposta violação de direito autoral Bob Kulick critica Kiss e o irmão Bruce por suposta violação de direito autoral Reviewed by Igor Miranda on sábado, novembro 09, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário