Quando Chuck Billy fez teste para ser vocalista do Sepultura


O vocalista do Testament, Chuck Billy, quase entrou para o Sepultura. O cantor americano chegou a fazer um teste para se juntar à banda brasileira, que havia deixado de contar com o frontman Max Cavalera em 1997.

Parece algo inconcebível nos dias de hoje, já que a imagem de Chuck Billy está muito associada à do Testament, uma banda consolidada no thrash metal, e o Sepultura acabou se acertando com o também americano Derrick Green. Porém, a situação era bem diferente naquela época.

Em 1996, Max Cavalera havia perdido seu enteado, Dana, em um acidente de carro. Poucos meses depois, os demais integrantes do Sepultura revelaram a Max que queriam demitir a empresária Gloria Cavalera, esposa do músico e mãe de Dana. Chateado, o frontman deixou a formação após um show em dezembro daquele ano, na Inglaterra.

Formação atual do Sepultura é "a mais forte da história", diz Andreas Kisser

Na época, o Sepultura estava no auge de sua popularidade. O álbum "Roots" (1996) fazia bastante sucesso, conquistando disco de ouro em vários países, como Estados Unidos, Austrália, Bélgica, Canadá e Inglaterra, além do Brasil.



O Testament, por sua vez, estava em baixa. A banda nunca foi um fenômeno de popularidade, mas não conseguiu boas posições nas paradas com a guinada ao som alternativo em "Low", lançado em 1994. O guitarrista Alex Skolnick, importante na sonoridade do grupo, não participou desse disco, tendo saído pouco tempo antes, e o contrato com a gravadora Atlantic havia chegado ao fim.

Com tamanha indefinição, Billy hesitou, mas tentou entrar para o Sepultura. "Não havia um contrato com gravadora e no último minuto pensei que eu deveria procurar uma banda sólida, que continuaria em turnê. Naquele ponto, o Sepultura fazia audições e eu acho que estava no fim dos testes quando decidi que participaria", afirmou o vocalista, em entrevista ao EonMusic em 2016.



Chuck Billy não foi o único vocalista a concorrer à vaga deixada por Max Cavalera. Nomes como Phil Demmel (Machine Head, Vio-Lence), Marc Grewe (Morgoth), Jorge Rosado (Merauder) e Jason "Gong" Jones (futuramente Drowning Pool) também disputaram o posto, que acabou sendo ocupado por Derrick Green.

- Resenha sobre "Titans of Creation", novo álbum do Testament

Para as audições, todos eles gravaram vocais para a música "Choke", que estaria no álbum seguinte, "Against" (1998). Além disso, registraram versões para canções já conhecidas do Sepultura.

"Fiz 'Refuse/Resist', 'Territory' e compus uma versão própria para 'Choke'. Na época, eles já haviam decidido por Derrick Green, o que, no fim das contas, foi como deveria ter acontecido mesmo", disse Chuck Billy.

Ouça a versão de Chuck Billy para "Choke":



Em entrevista ao DeadRhetoric, em 2014, o guitarrista Andreas Kisser falou sobre a troca de vocalistas. "Ele veio para o Brasil pois nós estávamos fazendo audições. Ele nos mandou uma demo e cantou 'Choke'. Tenho várias versões desta música com inúmeros vocalistas, incluindo Marc Grewe, Phil Demmel, Jason 'Gong' Jones e Jorge Rosado. Algum dia, vou lançar essas versões. Até Chuck Billy do Testament fez testes conosco. Foi interessante a maneira que ele cantou 'Choke'. Porém, Derrick veio para o futuro. Não queríamos alguém idêntico ao Max", disse.

Kisser explicou que Green trazia até mesmo "visual e atitude diferentes". "Gostamos do Derrick e sentimos que ele poderia crescer, o que aconteceu. O vocal dele é ótimo e bem diverso, conseguindo fazer linhas melódicas e também mais agressivas, além de raramente perder a voz. Ele é bem profissional e cuida muito de sua voz durante as turnês. Ele é ótimo, um cara muito inteligente", afirmou.



O Sepultura seguiu com Derrick Green, que está como vocalista da banda até hoje. Os primeiros trabalhos do cantor na banda não foram tão bem recebidos, mas os registros a partir de "Dante XXI" (2006) passaram a agradar mais os fãs, já explorando sonoridades distantes do que era feito no passado.

Andreas Kisser afirma que show do Kiss no Brasil em 1983 mudou a vida dele

O Testament, por outro lado, lançou o álbum "Demonic" (1997) através do selo Burnt Offerings, deixando a sonoridade ainda mais pesada. Depois, a banda assinou com a Spitfire e divulgou o aclamado "The Gathering", em 1999. Problemas de saúde deixaram a continuidade do grupo no início dos anos 2000, mas depois que tudo foi resolvido, Alex Skolnick acabou voltando e o Testament voltou a se tornar referência no thrash metal.

Quando Chuck Billy fez teste para ser vocalista do Sepultura Quando Chuck Billy fez teste para ser vocalista do Sepultura Reviewed by Igor Miranda on quarta-feira, abril 08, 2020 Rating: 5

Nenhum comentário